Carta do leitor: Um estádio retalhado aos pedaços

POR: Rui Samuel
Kilamba-Luanda

Há pouco tempo foi nomeado um novo responsável do estádio 11 de Novembro, em Luanda, construído para a Taça das nações Africanas de 2010, isto é há, sensivelmente, nove anos. nos últimos dias, para assistir ao jogo entre o Petro de Luanda e o 1º de Agosto, pude regressar ao campo que era suposto ter uma dimensão dos grandes palcos do futebol mundial, a julgar pelo valor que o mesmo custou aos cofres do estado. o marasmo no estádio 11 de Novembro ainda não atingiu a proporção dos seus ‘homólogos de cabinda ou da Huíla’, transformados em zona de pasto para cabritos e gado. Mas, ainda assim, o campo de Luanda começa a apresentar uma imagem desoladora, embora quem por lá passe com regularidade diga que tenha melhorado muito. Primeiro, é inconcebível que uma estrutura daquela dimensão tenha como bilheteira um contentor improvisado instalado numa das entradas do recinto.