Reencontros, risos e um susto marcaram o princípio do fim de “Guerra dos Tronos”

Depois de 595 dias de espera, o primeiro episódio da oitava e última temporada d’ A guerra dos Tronos estreou-se esta madrugada

Se está à espera há mais de um ano e meio para ver a última temporada de Guerra dos Tronos e ainda não viu o primeiro episódio da última temporada da série, cuidado, este texto contém spoilers. Por isso, pare por aqui. Ou continue, por sua conta e risco! A espera foi longa, mas bastaram os primeiros acordes do genérico de A Guerra dos Tronos para se perceber que tudo mudou e o fim está a chegar. É verdade que o genérico da série tem mudado ao longo dos anos, desde a estreia em 2011, mas nunca tanto como agora, Em vez da vista com o mapa de Westeros, Winterfell, o episódio exibido esta madrugada em Portugal, numa estreia mundial simultânea, começa a norte da Muralha, exibindo o buraco feito naquela fortificação pelo dragão de gelo no último episódio da sétima temporada.

Daí o olhar do espectador é levado Westeros abaixo – o continente saído da imaginação de R. R Martin e recriado na série, seguindo o caminho do que todos sabem vir a ser a invasão dos mortos-vivos, os Caminhantes Brancos ao serviço do Rei da Noite, num avanço até ao Trono de Ferro. Mas se os mortos-vivos ameaçam invadir todo o continente, neste primeiro episódio a acção centra-se em Winterfell, o castelo da família Stark, com as primeiras imagens a mostrarem a chegada do exército dos Imaculados. Lado a lado nos respectivos cavalos, Daenerys Targaryen e Jon Snow avançam sob o olhar desconfiado dos habitantes do Norte, que veem o seu rei regressar dr depois de ter prestado vassalagem à Mãe dos Dragões.

Com eles vêm muitas das personagens que seguimos durante sete temporadas, convergindo para Winterfell, na antecipação da batalha final. E numa carruagem, Varys e Tyrion Lannister arrancam ao espectador o primeiro sorriso da noite (perdão, madrugada!), com o anão a fazer piadas de eunucos, lançando a Varys: “Pelos menos não congelas os tomates!” no frio do Norte. Mas é de reuniões que se trata neste episódio: a de Sansa com Tyrion, depois de a mais velha das irmã Stark ter fugido de Porto Real na temporada 4, sob suspeita de envenenar Geoff rey Lannister, o sobrinho do anão. A de Arya com Jon Snow. A mais nova das irmãs Stark não via o irmão desde a primeira temporada e faz questão de lhe mostrar que ainda tem a Agulha, a espada que este lhe deu então. O abraço emocionado entre os dois choca com a frieza com que Bran, o mais novo dos Stark, recebe Jon Snow. Os dois não se viam também desde a Temporada 1, mas o facto de ser agora o Corvo dos Três Olhos, sabendo tudo sobre o passado e a origem de Jon, explica essa recepção.

error: Content is protected !!