Tribunal Supremo absolve Norberto Garcia

O antigo director da Unidade Técnica de Investimento Privado (UTIP), Norberto Garcia, foi absolvido, nesta terça-feira, pelo Tribunal Supremo (TS) dos crimes de que vinha acusado no caso “burla à tailandesa”.
O Tribunal Supremo condenou o general José Arsénio Manuel a sete meses de prisão enquanto a ré Celeste de Brito deverá cumprir dois anos de prisão.
O réu tailandês, Raveeroj Ritchoteanan, tido como o mentor da trama, foi condenado a sete anos de prisão.
(em actualização)

error: Content is protected !!