António Ole mostra nova exposição no dia da “Revolução dos Cravos”

A primeira apresentação, exclusivamente reservada à imprensa, tanto a órgãos nacionais como estrangeiros acreditados, será feita pelo artista plástico António Ole a 25 de Abril, dia da “Revolução dos Cravos”. Intitulada “50 Anos- Passado, Presente e Futuro”, a exposição assinala as bodas de ouro do “lendário” pintor

A mostra abre ao público a partir das 18 horas do dia seguinte, 26, e é intitulada “50 Anos- Passado, Presente e Futuro”, do artista António Ole, e ficará patente aos demais interessados até 14 de Junho, na Galeria do Banco Económico, na baixa luandense. De acordo com uma nota da curadoria da mostra, a exposição “50 Anos- Passado, Presente e Futuro” é uma celebração e uma homenagem ao meio século de carreira de António Ole, um dos maiores artistas contemporâneos de Angola.

Esta mostra de arte integra cerca de 40 obras – entre pintura, desenho e fotografia- cria uma retrospectiva com algumas das peças mais emblemáticas dos primeiros anos de trabalho de António Ole e apresenta, também, diversas obras recentes e inéditas. O primeiro encontro reservado à imprensa tem como objectivo principal, apresentar esta exibição em primeira mão aos órgãos de comunicação social, dado que a exposição será inaugurada no dia a seguir.

De salientar que a “Revolução de 25 de Abril”, também conhecida como “Revolução dos Cravos” ou “Revolução de Abril”, refere-se a um evento da história de Portugal resultante do movimento político e social ocorrido a 25 de Abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933, e que iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático e com a entrada em vigor da nova Constituição a 25 de Abril de 1976, marcada por forte orientação socialista.

Sobre o artista

António Ole é um artista único, multifacetado, com uma vasta e diversificada obra, que se materializa em várias áreas artísticas, desde a pintura, escultura, fotografia, instalação, vídeo e filme, e as suas criações têm vindo a ser exibidas nos mais conceituados espaços de arte, ao nível mundial. As suas obras inspiram-se na terra onde nasceu e abordam aspectos universais, como a capacidade humana de enfrentar desafios, resistir, subsistir e evoluir, sem perder a identidade. António Ole mantém, também, uma natureza inquieta, de descoberta constante de novas técnicas e abordagens criativas, o que transforma a sua arte num constante processo de evolução e inovação. O percurso profissional de António Ole está intrinsecamente ligado às diversas dimensões de evolução da sociedade angolana e das geografias por onde passou. A sua obra é um legado indelével na arte e na cultura contemporâneas de Angola.

error: Content is protected !!