Carta do leitor: Serviço ioiô da ENDE

POR: Júlio Cesariano
mártires – Luanda

Director. Saúde, Paz e Amor. Bem-estar à magnifica equipa que faz este diário da verdade e a bem do povo. Vamos a mais uma carta. Com o sistema pré-pago de electricidade instalado em alguns bairros de Luanda, os serviços da empresa Nacional de distribuição de electricidade (ENDE) melhoraram parcialmente. A luz eléctrica é estável, acabaram-se os “puxapuxa”, bem como os “paga-não-paga” no fim de cada mês. Neste aspecto, felicito a ENDE que no tempo da “outra senhora” já se chamou IDEL. Com este sistema, a ENDE estará em condições de angariar mais verbas e melhorar a qualidade dos seus serviços nos próximos anos em Angola. Porém, esta semana, deparei-me com uma situação nada abonatória para os serviços da ENDE. Faltou corrente eléctrica na minha residência perto do bairro mártires de Kifangondo, no distrito da maianga. dirijo-me a um dos postos no meu bairro, entro e saúdo a funcionária. explico: há uma avaria na minha casa, aqui perto. ela olha para mim e diz “reclamação é no Alvalade”. Insisto e pergunto: Tem o número do piquete ou das reclamações? ela responde: Não. Saio. Vou ao Alvalade. Posto lá. A Senhora dá a mesma resposta. explico-me, para eu voltar para o sítio de onde tinha vindo. Ó ENDE assim é como? Tamos mal, o serviço ao cliente tem mesmo que melhorar, e muito.