Editorial: Electricidade contínua

“Duas centrais híbridas de produção de energia eléctrica foram inauguradas ontem, Quarta-feira, nos municípios do Londuimbali e Longonjo, na província do Huambo, para benefi ciar, cada uma delas, 12 mil pessoas”. A notícia é da Angop e ainda bem que cita o número de beneficiados. São poucas pessoas, seria bom que estas centrais lhes viessem mudar a vida em definitivo, em vez dos repetidos casos em que sistemas destes são inaugurados e se tornam inoperantes logo a seguir. Seria bom que estes projectos passassem a ser defi nitivos, que a electricidade destas pessoas se tornasse num bem adquirido, para que possam produzir e integrar a economia nacional. estas pessoas já estão resolvidas, diríamos, e depois outras e outras, aos poucos, mas com firmeza.

error: Content is protected !!