Carta do leitor: A lei do mais forte

Caro director do jornal oPAÍS, em Angola, parece que as coisas não vão mudar nunca. em Benguela pior ainda. Aqui mesmo parece que vamos ter de organizar uma manifestação, porque alguém anda a brincar com o povo. o dinheiro fala mais alto. Já não temos empregos, já somos pobres, ainda têm de nos faltar ao respeito? Afinal, de quem é a fábrica de fertilizantes que estão a construir na Graça? Ninguém diz nada. o Governo Provincial ameaça, a ministra da Indústria disse que a fabrica iria sair, mas nada acontece. A fábrica continua a ser construída. Parece que esta é a nossa sina de angolanos, aqui cada um faz o que quer sem passar cavaco a ninguém, mesmo sabendo do impacto negativo na vida das pessoas, o que interessa é só o negócio. Benguela já foi linda, assim como o lobito, que agora está feio e construíram no areal da restinga. mas este país é grande e tem sítios adequados para construir, mas os nossos empresários são cegos e preguiçosos, preferem destruir o que existem de bom. Não sei de os empregos que vai criar justificam a construção da fábrica na Graça, onde moram pessoas. os riscos são muito grandes, sobretudo para a saúde pública, além dos riscos ambientais. Neste momento a população está impotente, a ver a fábrica a ser construída por quem tem mais força, mais dinheiro, esta é a nova lei do nosso país, a única lei que vale, que é sempre a favor dos mais fortes, dos poderosos. Deus tenha piedade deles e proteja o povo, porque pelos humanos angolanos, o povo de Benguela não merece qualquer consideração.