Desentendimento em zona de garimpo faz dois mortos e 20 detidos

Desentendimento em zona de garimpo faz dois mortos e 20 detidos

Notícias que vêm da Lunda-Norte dão conta de um triste acontecimento na madrugada do dia 28, em Calonda-Cambau, município do Lucapa, onde houve tiroteios contra alguns garimpeiros, que tentavam invadir uma zona restrita, e que resultou na morte de um e ferimento de outro. Tudo aconteceu quando dois jovens decidiram explorar ilegalmente diamante numa zona mineira reservada, e o segurança desta zona (projecto Calonda) fez disparos. Depois de atingir os dois, um mortalmente e outro não, a Polícia foi chamada ao local para a remoção do corpo.

De acordo com o director de Comunicação da Delegação do Ministério do Interior na Lunda Norte, inspector-chefe de imigração Rodrigues Zeca, em entrevista ao Novo Jornal, enquanto a Polícia fazia a remoção do corpo, apareceram alguns cidadãos numa clara demonstração de quem quer fazer justiça por mãos próprias, situação que levou a que a Polícia fizesse também disparos. Os disparos que eram para dispersar a população acabaram atingindo mortalmente um menor de 10 anos, que estava a cerca de 150 metros do local do crime.

Esta situação criou revolta que obrigou a Polícia, para além de disparar, lançar gás lacrimogéneo, segundo as testemunhas. Imagens postas a circular nas redes sociais ilustram a gravidade dos feridos que foram parar ao hospital Municipal de Lucapa, apesar das poucas condições que esta unidade tem. Assim, pela prática de crime de arruaça, concorrido com desacato, a Polícia deteve 20 pessoas. Estas duas dezenas de cidadãos estavam supostamente entre as pessoas que destruíram os vidros da viatura dos sobas e das janelas do hospital, bem como colocaram fogo no escritório da empresa de segurança privada a que pertence o cidadão que fez o primeiro disparo mortal.