Érika Nelumba ressurge 10 anos depois com “Polivalente”

Na Praça da Independência, o álbum será comercializado Sábado, 4, a partir das 8 horas ao preço de mil Kwanzas. Já o Belas Shopping acolhe a sessão de vendas, no Domingo, em acto que começa às 9 horas

“Polivalente” a terceira obra discográfica de Érika Nelumba comporta 12 faixas musicais, em que predominam vários estilos musicais, com destaque para a Kizomba, Semba e Afro house e será comercializado ao preço de mil Kwanzas. Entre alguns temas ressaltam “Café mwangolé”, “Sentimentos” e outras inéditas, como “O tempo ensina”, “faltou” e conta com as participações de Paulo Flores, MC Cabinda e Dj Silas.

Em declarações aO PAÍS, a cantora considerou o álbum bastante eclético e com um título sugestivo. Érika Nelumba que esteve durante 10 anos afastada da música disse que os seus fãs poderão encontrar nesse trabalho, uma Érika Nelumba mais madura. “Realmente, fiquei bastante tempo afastada da música, porém, estou de volta e não podia estar mais feliz, com o lançamento deste CD. Sendo o meu terceiro álbum, não podia ser diferente. Acho que os meus fãs merecem o melhor, e é isso que me propus fazer”, destacou.

Homenagem

Nessa terceira obra discográfica, a cantora vai homenagear as mulheres, com vista a enaltecer o trabalho que tem sido desenvolvido por elas. “A ideia dessa homenagem surgiu pelo facto de também ser mulher. Acho que nos tempos de hoje, em que a competitividade é cada vez maior e as pessoas não vêem meios para atingir os seus fins. Enaltecer os nossos pares sempre é importante”, observou. Sem adiantar datas, a cantora pretende também levar o seu trabalho às demais províncias do país.

A cantora, que também é médica dermatologista, realçou que ser médica e cantora são dois ofícios que lhe dão muito prazer, embora reconheça que conciliar horários para o trabalho hospitalar, gravações, entrevistas e ensaios para shows, tem sido difícil. Por essa razão, tranquilizou os seus fãs, dizendo que estará disponível para a música, como para a realização de espectáculos. “Tenho conseguido conciliar as duas profissões com sucesso. Agora será apenas mais uma etapa. Tenho essa sorte de ter um contacto muito próximo com os meus fãs, os meus pacientes, que todos os dias fazem questão de me incentivarem e mostrar o seu carinho por mim, enquanto cantora e médica, e assim posso sentir o feedback das minhas músicas”, realçou.

Trajectória

Aos 19 anos, Érika Nelumba participou e venceu o concurso musical “ karaokê”, organizado pelo Cine Karl Marx em 2002, tendo-se revelado nas categorias de “voz da semana” e “voz do mês”. Com isso, ganhou o direito de gravar um tema nos estúdios Beto Max Produções, a empresa que suportou o seu disco de estreia, cujo tema de maior destaque foi “Arrependimento”. Érika Nelumba identifica-se com o Soul Music e R&B, resultado da influência adquirida da estrela norte-americana Whitney Houston. A cantora conta com os álbuns “Pensando em ti”, 2003, e “Agora sim”, 2008.

leave a reply