Número de mortos no ciclone Kenneth sobe para 38

Número de mortos no ciclone Kenneth sobe para 38

Pelo menos 38 pessoas morreram e 39 ficaram feridas depois da passagem do ciclone Kenneth pelo norte de Moçambique este fim-de-semana, confirmou à agência Reuters o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC). O número anteriormente avançado, recorde-se, era de cinco mortos. O ciclone Kenneth provocou chuvas intensas especialmente na província de Cabo Delgado a 25 de Abril, com ventos que atingiram os 200 quilómetros por hora, um dia depois de ter passado perto da costa norte da ilha da Grande Comore.

Pela primeira vez, dois fortes ciclones tropicais atingiram Moçambique na mesma época: o Idai, que provocou mais de 600 mortos no centro do país em Março e agora o Kenneth, que passou na noite de 24 para 25 de Abril e provocou também inundações repentinas. Há 166.084 pessoas afectadas e 40 centros de acolhimento a funcionar com 37.696 pessoas, 7.389 das quais em situação vulnerável (tais como grávidas e idosos) na sequência do Kenneth. UE aprova verba de 1,5 milhões de euros para ajuda humanitária para Moçambique A União Europeia (UE) aprovou esta Segunda-feira uma verba de 1,5 milhões de euros para ajuda humanitária no norte de Moçambique e no arquipélago das Comores, afectados pela passagem do ciclone Kenneth, que provocou mortes e importantes estragos.

O novo financiamento será usado para disponibilizar ajuda alimentar, abrigos, água potável e saneamento, entre outros bens essenciais. “Moçambique está a enfrentar um duplo desastre, depois de um segundo ciclone devastador ter atingido o país no espaço de um mês”, disse o comissário europeu para a Ajuda Humanitária, Christos Stylianides. O comissário sublinhou ainda que a UE vai actuar com rapidez, considerando que Moçambique ainda está a recuperar dos efeitos do primeiro ciclone a atingir o país, o Idai.