Cabo Verde partilha experiência com Angola em reformas da Administração Pública

O vice-primeiro ministro da República de Cabo Verde, Olavo Avelino Correia, destacou, ontem, em Luanda, a necessidade de se apostar na formação de lideranças fortes para se consolidar as políticas nas reformas da Administração Pública

O também ministro das Finanças de Cabo Verde falava durante uma aula magna que administrou ontem, em Luanda, sobre Reformas Administrativas em Cabo, Modelos de Gestão e Governação Eletrónica, onde defendeu uma maior aposta na modernização dos modelos de governação para a construção de oportunidades para todos os cidadãos.

O governante cabo- verdiano partilhou a sua experiência alegando que, para se fortalecer as políticas nas reformas Administrativas Públicas, o seu país tem apostado na educação e formação de lideranças fortes, bem como no empenho da própria sociedade civil. Sublinhou, por outro lado, a importância de o Estado apostar no uso das tecnologias de informação que lhe permitam criar as condições para servir melhor os cidadãos, com serviços de proximidade e eficiência. Referiu que as reformas a serem feitas neste sentido, não podem ser sectoriais, mas sim para todo o país.

Administração do poder local

No que respeita ao poder local autárquico, Olavo Correia destacou a importância de o Estado central e o poder local trabalharem como um todo para servir o cidadão, apostando num trabalho em conjunto, na partilha de recursos e de responsabilidades. Avançou que a fiscalização e a transparência devem imperar na governação local para que os cidadãos se sintam confortáveis quando pagam os seus impostos e tenham a certeza de que esse dinheiro está a ser usado da melhor forma.

“A fiscalização, a transparência e o controlo são fundamentais. É preciso apostarmos na formação das nossas lideranças, na quantidade e qualidade dos recursos humanos, porque se exigirmos o máximo de responsabilidade, deve haver também o máximo de controlo e transparência”, disse. Fez saber que Cabo Verde pretende transmitir aos países ‘irmãos’ a mensagem sobre o poder local democrático, que considera importante para a construção de um futuro melhor, por se tratar de um poder que está mais próximo dos cidadãos.

O ministro angolano da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, enalteceu, por seu turno, a partilha de experiências de modernização da Administração Pública com Cabo Verde, com o contributo valioso trazidos pelo vice-primeiro ministro, alegando que obtiveram da parte do mesmo a intenção de se continuar a estabelecer a parceria, sobretudo no domínio da formação dos quadros da Administração Pública a nível de vários países, numa fase em que Angola se encontra num processo de reformas. “Trata-se de um trabalho que está já em curso, onde integramos as várias escolas no sentido de formamos os quadros das administrações públicas dos países da CPLP. A visita do vice-primeiro de Cabo Verde prossegue hoje, com a realização de sessões de palestras sobre oportunidades de negócios entre Angola e Cabo Verde.

error: Content is protected !!