Cabo verde quer reforçar cooperação monetária com angola

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo verde, olavo Correia, está no país em visita de trabalho com o objectivo de reforçar a cooperação

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, que está em Angola em visita de trabalho manteve encontro com várias autoridades nacionais, tendo agradecido a recepção de que foi alvo por parte do vice-governador do Banco Nacional de Angola, Rui Minguês. Olavo Correia afirmou que “o objectivo da visita é a troca de experiências e o reforço da cooperação monetária, uma vez que pretendemos avançar para a livre circulação de capitais entre investidores dos dois países e há a necessidade de melhorar o ambiente de negócios dos dois países e, por último, reforçar a cooperação entre o Ministério das Finanças de Cabo Verde e o BNA”, disse.

Olavo Correia, que já exerceu a função de Governador do Banco Central de Cabo Verde (de 1999 a 2004), encontra-se em Luanda para cumprir uma agenda de trabalho destinada ao reforço da cooperação económica entre Cabo Verde e Angola. O encontro culminou com uma visita guiada pelo Vice-governador Rui Miguêns ao edifício- sede do BNA e sua história e, seguidamente, ao Museu da Moeda. Olavo Correia fez-se acompanhar pelo Embaixador de Cabo Verde em Angola Jorge Figueiredo, a embaixadora de Angola em Cabo Verde Josefa Coelho da Cruz, o PCA da ASA (Aeroportos e Segurança Aérea, S.A. – Cabo Verde) Jorge Benchimol e Mirza Brito, Directora-adjunta do Gabinete do vice-primeiro- ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde.

A recepção da comitiva cabo- verdiana no Banco Nacional de Angola esteve a cargo do Vice- governador Rui Miguêns, da administradora Beatriz Santos e do director do Gabinete de Relações Institucionais, Eduardo Quissanga. O vice-governador do BNA, Rui Miguêns, agradeceu a visita e fez uma exposição resumida sobre o ponto de situação do quadro económico e financeiro de Angola, tendo aproveitado, na mesma ocasião, para fazer o enquadramento da missão, visão e valores do BNA.

Segundo o vice-governador, o BNA tem trabalhado no sentido de diminuir a inflação, melhorar a sua política cambial e, consequentemente, as reservas internacionais, e seguir, cada vez mais, as normas internacionais, combatendo o branqueamento de capitais, incentivando, assim, os empresários cabo-verdianos a investirem em Angola. Angola e Cabo Verde mantêm excelentes relações de cooperação em vários domínios, bem como ao nível das organizações de que são membros, com destaque para a CPLP, a Comissão do Golfo da Guiné (CGG), o grupo de Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), entre outras organizações de âmbito internacional.

error: Content is protected !!