Carta do leitor: O crime em Luanda…

POR: António T. Ovava, Luanda

Director do jornal oPaiS, antes de mais desejo-lhe saúde, paz e amor no seu labor, jornalismo, profissão nobre. espero que o dia Mundial da liberdade de imprensa, celebrado, sirva de mote para um jornalismo melhor em angola, aliás, é uma muleta para a consolidação da democracia no ordenamento jurídico angolense. Mas, nos últimos dias, um facto tem inquietado os cidadãos angolanos, sobretudo em luanda. o crime, sobretudo, insisto, em Luanda, continua em caixa alta, as razões são evidentes. a letargia da Polícia nacional no agir tem levado os cidadãos a fazer justiça por mãos próprias. na Shoprite, depois do meliante ter baleado a kinguila, senhora que trocava dólares, os cidadãos, na via pública, apanharam o jovem e o agrediram até à morte. o segundo meliante só não morreu porque a Polícia nacional chegou, mas foi levado para o hospital “desacordado”. na Mabor, no Cazenga, a situação é a mesma. os meliantes são apanhados e queimados com gasolina e pneu. isto só acontece porque a lentidão da Polícia nacional tem sido cada vez mais lenta e aos poucos as pessoas vão deixando de acreditar nas forças cuja missão é manter a ordem e tranquilidade públicas. no projecto nova vida, há dias, um jovem tentou roubar uma motorizada, mas sem sucesso, foi apanhado e torturado com todo o tipo de objecto. neste andar, aos poucos, vai-se caminhado para o estado de anomia, o que prejudica o desenvolvimento do estado democrático e de direito. Por isso, mais do que os dirigentes falarem, deviam ser mais actuantes e conhecerem melhor as dificuldades dos cidadãos. o crime, meus senhores, está em caixa alta, porém, é importante não ignorar são vidas que se vão embora.

error: Content is protected !!