“Cunene tem dias contados”

O secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA), António da Luz, disse ontem a O PAÍS que futuramente a prática do desporto adaptado na província do Cunene poderá sucumbir, pelo facto de carecer de praticantes para diversas modalidades.

António da Luz revelou que falar da província do Cunene é um ‘Deus nos acuda’, porque a mesma só tem participado nas provas sob a égide do CPA uma vez a outra, por ter somente uma representante.

O responsável afirmou a este jornal que a província do Cunene participa apenas ao nível do atletismo. “É complicado falar desta província, porque precisa de atletas para a prática, por exemplo, do futebol com muletas, basquetebol em cadeira de rodas, entre outras modalidades”, afirmou o dirigente.

O dirigente admitiu também que o Cunene está com os dias contados, pelo que deixará de ter o desporto adaptado. “É indiscutível que futuramente o Cunene deixará de ter o desporto adaptado, porque a maior parte dos atletas daquela província estão velhos. A Polícia Nacional tem vindo a redobrar esforços na luta contra a sinistralidade rodoviária. Se continuar assim, é claro que Cunene deixará de participar nas provas do CPA”, avançou.

leave a reply