PRS forma quadros para as eleições autárquicas

O presidente do Partido de renovação Social (PrS), Benedito daniel, considerou fundamental a capacitação dos quadros para uma disputa ‘ renhida’ nas eleições autárquicas agendadas para o próximo ano

O político, que falava durante a segunda conferência sobre as eleições autárquicas, referiu que a componente de formação é necessária para a promoção e para a prossecução dos objectivos preconizados pelo partido. Neste mesmo sentido, o processo de acção formativa teve o seu início Terça-feira, 02, em Luanda, e a prioridade recai para a formação de formadores, que se vai estender para todo o país.

Quanto ao modelo autárquico a ser implementado ou institucionalizado, Benedito Daniel defende maior diálogo e consenso na discussão sobre o modelo a ser implementado. Segundo afirma o político, o modelo que prevê a realização das autarquias de forma faseada “é anormal”, porquanto configura uma injustiça no princípio da igualdade e pode agudizar as assimetrias regionais. Desaconselhou apostar nas mesmas experiências de excessiva concentração de poderes apenas num órgão de soberania, que se revelou negativo, contraproducente e retrógrado, por ter dificultado o processo de consolidação da democracia.

“Na verdade, verifica-se um quadro de deslealdade para com o soberano, o povo”, disse. Noutro campo de desenvolvimento político, o líder do PRS manifestou o seu descontentamento face aos novos casos de intolerância política que se tem vindo a registar sobretudo no interior do país. O mais recente caso ocorreu a semana passada, na província do Cuando Cubango, onde o secretário-geral do PRS, Samuel Messena, terá sido afastado do cargo de director de um estabelecimento de ensino da UIEA (União de Igrejas Evangélicas de Angola), alegadamente pelo facto de ser militante deste partido.

Rui Malopa, secretário-geral do PRS, adiantou estarem abertos para o diálogo e, caso não haja consenso, poderão constituir advogado e instaurar o devido processo judicial. Durante a II conferência sobre às autarquias locais foram abordados diversos temas, com destaque para a organização e funcionamento das autarquias locais; autarquias e desenvolvimento local e a relação institucional entre a Administração do Estado e as autarquias locais.