Importância económica da mandioca discutida em Malanje

dados avançados pelos professores Pascoal Muondo e Teixeira Bige nas suas apresentações indicam que o Comércio anual da mandioca e derivados movimenta mais de USD 4 biliões segundo estudos apresentados na conferência

A província de Malanje, uma das maiores produtoras de mandioca no país, acolhe a ExpoMalanje, evento que busca contribuições para o alavancar da economia local e particularmente da produção do referido tubérculo.

Em dissertação esteve o professor e Investigador Armando Valente que falou sobre a Importância Económica da Mandioca na Agroindústria e suas valências onde destacou a riqueza do tubérculo em carbo-hidrato, usado na produção de Xaropes, Adoçantes, Vitamina C, Fermento Químico, Plástico Biodegradável entre outros.

O evento já debateu a temática sobre a “Fitotecnia da Mandioca” e a “Problemática fitossanitária da mandioca, seu impacto nas populações e apresentação de resultados de melhoramento genético”.

Ainda na sua dissertação, o especialista em agronomia recomendou aos produtores da mandioca no país, uma maior aposta na ciência robusta e funcional, para que haja uma produção consciente e maior rigor, para que nos destaquemos dos principais líderes do mercado africano na produção da mandioca, como os dois Congos, e o Ghana, que estimam um consumo que atinge cerca de 333 Kg anuais por habitante.

O comércio anual da mandioca e derivados, movimenta mais de USD 4 biliões de dólares segundo estudos apresentados na conferência, pelos professores Pascoal Muondo e Teixeira Bige nas suas apresentações, destacaram as debilidades que Angola tem como entraves para a baixa produção tais como: pragas e doenças, potencialidade genética, variedade dos solos e a prática inadequada de cultivo consideradas como agricultura de subsistência.

Ao nível mundial o maior exportador e comerciante da Mandioca Ontem, dia 4 de Maio, a agenda reservou a apresentação do Centro Regional de Liderança da Mandioca da SADC, e para debater a temática o “Agronegócio em Angola, Situação Actual e Perspectivas”.

leave a reply