Operação Transparência prepara futuras acções e zonas de actuação

O porta-voz da Operação Transparência, comissário António Bernardo, informou, ontem, 7, na cidade do Huambo, que essa actividade vai estender-se para as localidades onde têm estado a morrer pessoas por causa da exploração ilícita de diamantes

O objectivo é o de desincentivar a prática e colaborar com aqueles que, estando licenciados, possam desenvolver com normalidade a sua actividade, explicou. O responsável policial falava à imprensa no final de uma reunião que juntou o Posto de Comando auxiliar da Operação na província do Huambo, visando concertar as operações futuras.

Fez saber que o impacto que a Operação Transparência criou nas províncias de Malange, Lunda- Sul, Lunda-Norte, Bié, Moxico e Cuando Cubango fez com que alguns elementos, quer os que têm sério envolvimento no tráfico ilícito de diamantes, quanto aqueles que se encontram ilegalmente no país, tivessem procurado outras províncias, incluindo o Huambo, para continuarem a desenvolver acções perniciosas à segurança e à economia do país.

Avançou que a Operação estenderá as suas acções, não só na exploração de diamantes mas, sobretudo, a todos os minerais capitais e estratégicos que a República de Angola explora e quer desenvolver, no sentido de impedir que a exploração ilegal desses diamantes possa prosseguir. “Temos sempre a oportunidade de aconselhar, quer nacionais quanto estrangeiros a primarem por observar os princípios legais em tudo o que possam realizar, se quiserem desenvolver alguma actividade comercial, particularmente no âmbito dos minerais estratégicos do país.

Poderão fazê-lo a qualquer atura, mas cumprindo as normas estabelecidas”, advertiu. Sublinhou que devem ser observados os princípios ordenadores das empresas incumbidas para organizar, controlar e auxiliar todos aqueles que queiram desenvolver esta prática, controlando, sobretudo, o resultado financeiro desta actividade, cuja tributação cabe ao Estado para que o mesmo possa desenvolver outras acções em benefício do povo.

error: Content is protected !!