Lopito Feijóo junta-se aos leitores no Camões com o poemário “Experimentais Poépicos”

Depois de ter já sido apresentada em Lisboa (Portugal), em Abril, o escritor Lopito Feijóo junta-se hoje aos leitores em Luanda, para a partir das 18 horas, no Auditório Pepetela do Camões/Centro Cultural Português, apresentar a sua mais recente obra intitulada “Experimentais Poépicos”

A obra dividida em três partes; ‘Das simples imaginações’, ’Da sapiência do presente’ e ‘Experimentações revisitadas’ será apresentada pelo poeta Luís Rosa Lopes e pela jornalista Maria Luísa Rogeiro. No primeiro capítulo, o autor aborda questões relacionadas com a gestão financeira no país, como os desvios financeiros. No capitulo dois, segundo o autor, retrata-se a maneira com que o povo angolano tem sabido contornar as dificuldades do presente. “Agora, estamos a viver o problema da falta dos combustíveis, mas a malta contornou o problema. Muitos encontraram uma forma de sobrevivência. Adquirem o produto nos recipientes para revender a preços exorbitantes”, observou.

Já no terceiro capítulo Lopito Feijóo aborda experimentações revisitadas, como os momentos de crise que o país viveu na década de 80 e 90, que, segundo ele, foram já referenciadas em obras literárias. O escritor disse ainda que nas várias obras literárias deram-se recados subtis sobre factos sociais que ocorreram nos últimos anos. A título de exemplo, citou o caso dos jovens que realizam manifestações contra o ’poder’ e o do jovem Rufino António, morto a tiro em 2016 no Zango II, em Viana, por militares, durante uma acção de demolição. “Eram coisas com as quais nós não concordávamos, abordamos e passaram despercebidas. Então, vamos retomar esses assuntos, concretamente revisitar”, contou.

Obra para académicos

Por se tratar de uma obra com conteúdos fortes, o autor aconselha-a adequada para os académicos e jovens críticos, que se dedicam à literatura e a poesia. Para a elaboração do livro, Lopito Feijóo inspirou-se em factos sociais ocorridos durante os últimos 40 anos. “Não é uma obra recomendada para jovens imaturos, mas sim para jovens críticos, com vontade de olhar a sociedade com sentido crítico. É a obra exacta para fazer uma leitura e poderem também aprender e apreender técnicas de experimentação”, aconselhou.

Autor

João André da Silva Feijó, de nome artístico Lopito Feijóo nasceu em Malange em 1963. Licenciou-se em Direito na Universidade Agostinho Neto. É deputado (reformado) da Assembleia Nacional. É poeta e crítico literário. É membro da União dos Escritores Angolanos, onde foi secretário para as Relações Internacionais. Actualmente é Presidente da Sociedade Angolana de Direito de Autor (SADIA) e dirige a Gazeta de Autores, órgão de divulgação da instituição. É Membro da Associação Portuguesa de Poetas. Foi fundador da ALPAS 21 – Academia de Artes, Letras e Ciências do Estado Brasileiro do Rio Grande do Sul, onde ocupa a cadeira número 1 para estrangeiros.

É membro correspondente da Academia Brasileira de Poesia Casa Raul de Leoni e da International Poetry dos EUA e da Maison International de la Poesie, sediada em Bruxelas.O seu nome consta na 10ª edição do International Directory of Distinguished Leadership (2004/2005) do American Biographical Institute, bem como no Dicionário de Autores de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa (1997). É autor de várias obras literárias entre elas “Me Ditando” (1987), “Rosa Cor-de-Rosa” (1987), “Doutrina” (1987), “Cartas de Amor” (1990), “O Brilho do Bronze – Haikais” (2005), “Marcas da Guerra, Percepção Íntima & Outros Fonemas Doutrinários” (2011) e “Imprescindível Doutrina Contra” (2017).

error: Content is protected !!