Vietnamita desrespeita medida do BNA e tenta sair do país com mais de USD 500 mil

Fonte da direcção do Aeroporto Internacional de Luanda avançou a OPAÍS que, a detenção da moeda estrangeira aconteceu devido ao reforço da segurança no embarque e desembarque de bagagem. O cidadão em causa é reincidente

Os Serviços de Segurança do Aeroporto Internacional de Luanda apreenderam, na última Terça- feira, 07, um cidadão Vietnamita com 574,500 (quinhentos e setenta e quatro mil e quinhentos dólares). O limite máximo fixado pelo Banco Nacional de Angola é de 10.000 dólares, para maiores de 18 anos, e 3.500 dólares, para menores, residentes cambiais, contra os anteriores 15.000 dólares e 5.000 dólares, respectivamente O dinheiro, muito acima do recomendado por Lei nas entradas e saídas para o estrangeiro, estava dissimulada nos tubos das três malas despachadas pelo cidadão Nguyen Duc Quang, de nacionalidade vietnamita.

Segundo as fontes aeroportuárias, Nguyen Duc Quang pretendia viajar com o dinheiro para o Dubai, Emiratos Árabes Unidos, no vôo EK 794, quando a sua mala foi rastreada. “Este cidadão é reincidente. Mas como os técnicos de raio- X da ENANA, conhecidos como AVSECs, destacados no Aeroporto Internacional estão sempre atentos, a tentativa dele foi frustrada pela segunda vez. Vamos redobrar os nossos métodos de actuação para termos um aeroporto cada vez mais seguro”, prometeu o técnico sénior de segurança. Na primeira, cujo ano a fonte não precisou, o cidadão em causa tentou sair do país com 150 mil dólares.

Por isso, acredita-se que esta é a forma dele agir. Todavia, o responsável reconhece que os técnicos de raio- X precisam de ser acarinhados, uma vez que têm uma tarefa delicada. E sugere que, tal como o pessoal da Administração Geral Tributária, o AVSECs deviam também receber uma recompensa sempre que efectuassem uma apreensão de meios proibidos, de moeda nacional ou estrangeira, como foi o caso de Terça-feira última. “Trata-se de uma posição muito sensível onde muitos não resistem à tentação. Aliás, temos alguns colegas que deixaram de fazer parte do nosso convívio por não resistirem”, disse.

A fonte de OPAÍS avançou ainda que, em média, um AVSEC – técnico de segurança de Raio- X, ganha 190.000 Kwanzas. Só a realização de turnos é capaz de fazer “disparar”, até 200 mil, o ordenado daqueles que trabalham no combate ao tráfi co de meios proibidos e de dinheiro. Lembra que os Técnicos de Segurança Aeroportuária – AVSEC são formados no país e no estrangeiros, com vista a dar resposta a garantir as medidas de segurança impostas pelas autoridades da Aviação Civil Internacional, como são os casos da IATA e da ICAO.