Kabuscorp “no fio da navalha” da FAF

Kabuscorp “no fio da navalha” da FAF

A Federação Angolana de Futebol (FAF), em relação à permanência ou descida do Kabuscorp do Palanca do Girabola Zap 2019/2020, vai pronunciar-se somente quando a presente época terminar, segundo uma fonte daquele organismo. A FAF recebeu, recentemente, uma orientação da FIFA a solicitar a despromoção da equipa do Palanca por ter uma dívida (USD 500 mil) com o antigo craque brasileiro Rivaldo.

O antigo campeão do mundo vestiu a camisola da formação angolana em 2012, mas não viu parte do contrato ser materializado, por isso recorreu à FIFA. A fonte deste jornal alega que o Kabuscorp do Palanca foi notificado sobre o assunto, mas por ter uma gestão “anormal” ignorava. Deste modo, os incumprimentos do emblema da Rua F obrigaram a FIFA a tomar a decisão em questão.

O documento do órgão que rege a modaidade no mundo refere-se ao dia 30 de Abril e deu somente três dias ao Kabuscorp para apresentar os comprovativos. Em seguida, a direcção do clube reagiu defendendo que estava tudo conforme e que tinham os comprovativos, mas, na altura não foram publicamente exibidos.

O presidente do Kabuscorp, Bento Kangamba, fez saber a comunicação social que os advogados das partes estavam em conversações no Brasil. Mas, ontem já se falava numa suposta descida de divisão da formação da Rua F do Palanca, porque, o pagamento foi feito fora do prazo dado pela FIFA.

Nos anos 90 do século passado, o Kabuscorp desceu de divisão por não ter feito o jogo da última jornada em simultâneo. Ontem, este jornal fez todas as tentativas para ouvir a direcção da turma do Palanca, mas, sem sucesso.