Ataque contra hotel de luxo no Paquistão deixou cinco mortos

O ataque de um grupo de homens armados a um hotel de luxo em Gwadar, cidade no Sudoeste do Paquistão, deixou um saldo de cinco mortos e seis feridos, anunciou neste Domingo o Exército do país.

O ataque na cidade onde a China constrói um porto de águas profundos, no âmbito de um amplo programa bilateral de investimentos, almeja “sabotar os projetos económicos e a prosperidade” do Paquistão, denunciou neste Domingo o primeiro-ministro, Imran Khan.

Dos cinco mortos, quatro eram funcionários do hotel, e o último era um soldado. Os feridos são quatro militares e dois integrantes da equipa do hotel, informou o Exército num comunicado. Segundo a nota, três terroristas morreram. Neste Sábado, os militares tinham anunciado a morte de um guarda que tinha resistido a “três terroristas” que quiseram “entrar à força no PC” (Pearl Continental) em Gwadar Pelo Twitter, o atentado foi reivindicado por um grupo separatista, o Exército de Libertação do Baluchistão (ELB), a província mais instável e pobre do país.

O ELB é um dos muitos grupos insurgentes que lutam nesta província atingida pela violência separatista, islamita e sectária há anos.“Tentativas como esta, particularmente no Baluchistão, constituem esforços para sabotar os nossos projectos económicos e a nossa prosperidade”, lamentou o primeiro-ministro Imran Khan num comunicado.

O Pearl Continental é o principal estabelecimento de um megaprojeto bilionário da China em Gwadar. É o único hotel de luxo em Gwadar, que era uma vila de pescadores, mas agora recebe delegações empresariais do Paquistão ou estrangeiras, bem como diplomatas, quando visitam a cidade. O gigantesco projecto de infra-estrutura visa ligar a província chinesa ocidental de Xinjiang a Gwadar, no Mar da Arábia.-

error: Content is protected !!