Bengo mantém obras inscritas no PiP-2019

decorre desde ontem na cidade do dundo, província da lunda-norte, o 1º Conselho Consultivo do Ministro da Construção. no evento, o Bengo tem como preocupação as infra-estruturas do Panguila e da sede provincial, em Caxito. apesar da revisão do oge, o número de obras mantém-se

Apesar de ser a mais próxima de Luanda, a província do Bengo, particularmente a sua capital, é considerada a menos infra-estruturada do país. E o assunto preocupa as autoridades locais. É neste sentido que a infra-estruturação do município do Panguila, da cidade de Caxito, assim como a conclusão da estrada Caxito – Caindo- Muxaluando, são algumas das preocupações que a direcção provincial levou ao Conselho Consultivo do Ministério da Construção que decorre na cidade do Dundo – Lunda Norte.

De acordo com Edgar Hilário, outra preocupação está relacionada com a promessa feita pelo ministro da Construção, relativamente à dotação financeira que seria alocada aos municípios para aplicação em obras locais. “Temos estas obras como prioridade. Acabamos de saber, na discussão alargada, que, apesar da revisão do Orçamento Geral do Estado, não nos serão retiradas obras inscritas no Programa de Investimentos Públicos”, anunciou, sem, no entanto, avançar o número de obras a serem realizadas em 2019, nem mesmo o custo total. As obras, segundo Edgar Hilário, ainda não tiveram o seu início, mas deverão arrancar tão logo as condições estejam criadas para o efeito.

Obras de emergência em discussão Durante três dias, a cidade do Dundo, na província da Lunda-Norte, acolhe o primeiro conselho consultivo do Ministério da Construção e Obras Públicas, que decorre sob o lema “Obras de emergência” No encontro, vai ser feita uma síntese das principais realizações do sector no ano passado, bem como a apresentação das principais acções para o ano em curso, à luz do Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.

O estado da contratação e realização de obras de emergência a antevisão dos domínios de intervenção do Ministério da Construção e Obras Públicas em situações de emergência, são alguns dos pontos a serem analisados no primeiro conselho consultivo do sector. Os trabalhos vão ser orientados pelo ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida. A região Leste, onde se incluem as províncias das Lundas, Norte, Sul, assim como a do Moxico, é das que precisa de mais investimentos em infra-estruturas, uma vez que é fortemente afectada por ravinas. Em face disso, a circulação rodoviária é condicionada, perturbando o movimento de bens e a melhoria da prestação de serviços, em prejuízo da economia das três províncias.

error: Content is protected !!