Carta do leitor: Para quando, a segurança em Luanda?

As  minhas saudações cordiais, prezado director escrevo-lhe só para lhe dizer que me acontece sentir chegar a mostarda ao nariz quando ouço ou leio num jornal, um alto responsável político vir a público afirmar sem frio nos olhos que temos pouca criminalidade em angola. quando isso acontece, vem-me à cabeça que esse fulano só pode estar a viver noutro país, porque aqui a coisa anda pelo pior, em todas as províncias. luanda, então, é um Deus nos acuda. Bastava que esse alto personagem andasse sem guardas, num carro normal, à noite, num dos bairros periféricos e mesmo na Baixa de luanda, para logo sentir também a insegurança em que todos nós vivemos, todos os dias. ele que passasse lá um dia inteiro e saberia como trabalham os polícias e veria com os próprios olhos a violência que nós, os cidadãos, todos os dias vemos. isso é que eu gostaria de ver. Mas sei que nunca verei, só espero que esses altos personagens que falam assim passem a respeitar mais a dor das pessoas que todos os dias perdem entes queridos, vítimas de assaltos, roubos, actos violentos e crimes. Tenho dito.