Editorial: Greves

Podem ter implicações políticas, é natural, mas as greves e os movimentos trabalhistas devem ser vistos essencialmente como questões sociais. e aquilo a que estamos a assistir agora em angola é, por um lado, o exercício de direitos legítimos amparados pelo alargamento das liberdades e, por outro lado, a expressão de condições sociais muito complicadas para a maior parte dos trabalhadores angolanos. olhando para o custo de vida em angola e para os salários auferidos por essa esmagadora maioria dos trabalhadores carenciados, é perfeitamente expectável que a insatisfação se instale, tal como se espera por suficiente habilidade política para lidar com a situação.