Sarampo mata 62 pessoas, mas está controlado

Sessenta e duas pessoas morreram em consequência do surto de sarampo que assola os municípios de Saurimo e Lucapa (Lunda-Norte) e Lua (Moxico), desde Março, segundo dados do Ministério da Saúde. Sílvia Lucutuca, a titular da pasta, assegurou que o surto está controlado, durante a visita de constatação que realizou em Saurimo, Lunda-Sul, no último fim-de-semana.

A estatista aponta que até Domingo foram diagnosticados mil e 664 casos, dos quais, 59 resultarem em mortes, nesta província, onde o surto tomou proporções mais graves. Por este facto, o Governo angolano, através do Ministério da Saúde, reforçou o município de Saurimo com 32 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de laboratório, oftalmologistas e 25 mil doses de vacina. No Luau, Moxico, onde foi diagnosticado o primeiro caso do surto os registos eram de três óbitos em 370 casos, até ao passado Domingo. A doença foi diagnosticada na fronteira do Luau, numa criança proveniente da República Democrática do Congo (RDC).

No Lucapa foram registados apenas oito casos, sem causar mortes, segundo a Angop. Está a decorrer desde Sábado uma mega campanha de vacinação, com 103 equipas que imunizarão 83 mil crianças em Saurimo, envolvendo efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e autoridades tradicionais. Sílvia Lucutuca explicou que, fruto destas medidas, os casos de internamento reduziram de 100 para sete pacientes/dia, enquanto as mortes diminuíram de sete para uma, diariamente. Para continuar a controlar a situação, segundo a governante, foram redobradas as medidas de vigilância epidemiológica ao longo da fronteira do Luau e nas estações de Caminho de Ferro de Benguela, com a criação de postos para triagem e vacinação.

error: Content is protected !!