Via de acesso ao túmulo de Savimbi no Andulo está degradada

Via de acesso ao túmulo de Savimbi no Andulo está degradada

A informação foi prestada a OPAÍS pelo secretário da presidência para a comunicação e marketing da UNITA, Lourenço Bento, que cita Samakuva que esteve na passada semana em Lopitanga, para constatar os trabalhos da construção do túmulo de Jonas Savimbi. O responsável informou que o líder da UNITA inspeccionou a ponte sobre o rio Kuime, assente sobre uma estrutura de madeira antiga e frágil, e que pode ser um risco para a segurança pública, a julgar pelo movimento de veículos que se espera. Além disso, a via é estreita, precisando de ampliação.

Devido ao avançado estado de degradação, Isaías Samakuva manifestou a sua preocupação às autoridades da Administração local, mas estas garantiram que a situação foi já reportada a quem de direito para dar solução. Além da ponte, Samakuva defendeu também o melhoramento da via do Andulo ao Lopitanga, comuna de Chivaulo, numa altura em que se aproxima a data para se dar um enterro condigno a Jonas Savimbi. Apesar de não avançar o dia, Lourenço Bento disse que está mais próximo, e está condicionado à chegada dos resultados dos exames do ADN enviado à África do Sul e à Argentina.

Túmulo

Informou que o túmulo, cujas despesas de construção estão a ser suportados pela direcção da UNITA, está em fase de conclusão, restando pequenos trabalhos de aprimoramento. Este túmulo está a ser erguido num cemitério de família, onde estão enterrados já os pais de Jonas Savimbi, e em Setembro do ano passado foi sepultado um sobrinho seu e antigo vice-chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas(FAA). Trata-se do general Arlindo Chenda Pena (Ben Ben), falecido a 19 de Outubro de 1999, por doença, na África do Sul, numa altura de divergências entre o Governo angolano e a UNITA, e as autoridades sul-africanas decidiram, na altura, embalsamar o seu corpo e lacrar numa urna própria para que a qualquer momento a família pudesse reclamar o seu repatriamento para Angola.

Intervenção do Governo

A vinda do corpo de Ben Ben a Angola resultou de um pedido apresentado pela UNITA, tendo o Presidente da República, João Lourenço, escrito ao seu homólogo sul-africano, Cyril Ramaphosa, solicitando a exumação e o respectivo repatriamento do corpo do general Ben Bem.

Morte de Savimbi

Jonas Savimbi morreu em combate a 22 de Fevereiro de 2002, no Lucusse, província do Moxico, entre as FALA, antigo braço armado da UNITA e as forças governamentais (FAA). Nesta visita de constatação, o presidente da UNITA fez-se acompanhar de membros da Comissão Executiva Nacional das Exéquias de Jonas Savimbi, entre os quais Lukamba Paulo (Gato), membro do Comité Permanente da Comissão Política(CPCP), órgão decisório desta força política.