Funeral de Savimbi ainda sem data

Após o Governo a entrega oficial à família dos restos mortais do líder fundador da UNITA, Jonas Savimbi, no dia 28 deste mês, o Governo, a UNITA e a família deverão reunir-se para definir a data do funeral. Para já, sabe-se apenas que no dia 20 serão divulgados os resultados dos exames de ADN

A UNITA, o maior partido da Oposição em Angola, lamenta a demora, que atribui ao Governo, sobre o parecer para a apresentação publica dos resultados dos exames ao ADN das ossadas de Jonas Savimbi, realizados desde o principio do ano em laboratórios da África do Sul, Argentina e Portugal. Passados várias semanas, desde que o “Galo Negro” tem em sua posse tais resultados, tal como OPAÍS noticiou em primeira mão, e depois de ter concertado com o Governo, ficou decidido, anteontem a sua apresentação publica nesta Segunda- feira, 20, em conferência de imprensa, em Luanda.

Em exclusivo a OPAIS, o presidente da UNITA confirmou estarem em condições de apresentar os resultados dos exames e abordar as questões subsequentes a este acto, que, seguramente, passarão pela entrega oficial do Governo à família dos restos mortais do líder fundador da UNITA, Jonas Savimbi, no dia 28 do mês em curso. O processo de entrega deverá culminar na cidade do Luena, capital da província do Moxico, e as condições para a referida cerimónia estão sob alçada da Comissão Multissectorial para o Processo de Exumação, Transladação e Inumação dos Restos Mortais de Jonas Savimbi , que aponta o dia 29 do mês em curso, como sendo a data indicativa para a inumação. “Tivemos um atraso devido ao Governo, que ficou perto de 15 dias para dar o parecer. Pensamos estarmos em condições de explicar tudo na Segunda-feira”, esclareceu o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, não tendo, entretanto, adiantado a data do funeral de Savimbi, alegando carecer de concertação e aprimoramento de algumas questões logísticas.

Acesso ao Lopitanga dificultado

Questionado sobre as condições de acesso ao “novo” cemitério de Savimbi, uma vez que esteve de visita à localidade na semana passada, Isaías Samakuva diz-se preocupado com o estado de degradação da ponte sobre o rio Kuime, que dá acesso à localidade de Lopitanga, para utilizar a via município do Andulo (Bié). Já fontes do mesmo partido adiantam existir apenas uma única via que se encontra em condições razoáveis para a circulação, a partir da província do Huambo, via Bailundo, podendo o percurso durar mais de 5 horas de viagem. “A ponte sobre o rio Kuime, assente sobre uma estrutura de madeira antiga e frágil, é que pode ser um risco para a segurança pública, a julgar pelo movimento de veículos que se espera, além de tudo é estreita, precisando de ampliação”, referiu um membro de alto escalão no partido dos “maninhos”. Outra via que inspira atenção é a que liga o Andulo ao Lopitanga, comuna de Chivaulo. Jonas Savimbi morreu em combate a 22 de Fevereiro de 2002, na localidade do Lucusse, província do Moxico.

Foi sepultado dias depois no cemitério da cidade do Luena. A 31 de Fevereiro deste ano (2019), os restos mortais do ex-líder da UNITA foram exumados para a recolha de amostras destinadas a exame de ADN. Reunida esta Terça- feira (14), sob a coordenação do ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, a Comissão decidiu pela divulgação dos resultados dos exames ao ADN na próxima Segunda-feira (20). Os exames de ADN foram feitos pelo Laboratório de Genética da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto, pelo Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses de Portugal e pelo Instituto de Medicina Legal da Argentina. Integram a Comissão Multissectorial, além de membros do Governo, representantes da família de Jonas Savimbi e do partido UNITA.

error: Content is protected !!