Angola assinala “Dia Internacional dos Museus” com exposições documentais e palestras

O acto central terá lugar no Museu de História Natural com a realização de palestras e uma feira do Livro e de Artesanato e decorrerá sob o lema “Os Museus, Plataformas Culturais: O Futuro da Tradição”

Assinala-se hoje, 18 de Maio, o Dia Internacional dos Museus e, para celebrar a data, o Ministério da Cultura, em parceria com os museus no país, realiza de 18 a 29 deste mês, várias actividades, com destaque para exposições documentais e fotográficas, feira de artesanato e visitas a locais turísticos. O programa de actividades que decorre sob o lema de âmbito internacional “Os Museus, Plataformas Culturais: O Futuro da Tradição”, conta ainda com a realização de actividades teatrais, encontros com autoridades tradicionais, palestras dirigidas a estudantes e debates.

As referidas acções serão desenvolvidas no Museu Nacional de História Natural, Casa Museu Óscar Ribas, Museu Nacional da Escravatura, Museu Nacional de Antropologia, Museu Nacional de História Militar “Fortaleza” e no Museu da Força Aérea. O Museu Nacional de Arqueologia de Benguela, Museu Regional da Huíla, Museu Regional de Cabinda, Museu Regional do Dundo e o do Huambo também participam nas acções que contam com o apoio da Direcção Nacional de Museus, dos gabinetes provinciais da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos e da Sociedade Civil. As actividades mencionadas estão abertas a todo o público, em particular às crianças e jovens, aos estudantes, académicos e aos idosos, com o objectivo de melhorarem a preservação, protecção, conservação, promoção e valorização do património material e imaterial do país, recorrendo às nossas tradições.

Museu de Antropologia

De acordo com o director do Museu Nacional de Antropologia, Álvaro Jorge, para além das manifestações culturais e exposição de peças artesanais, nessa instituição será também apresentada uma palestra, com base no lema das festividades “Os Museus, Plataformas Culturais: O Futuro da Tradição”, que terá como preletor o professor Manzambi. Para o director, o referido tema apresenta duas perspectivas, uma museológica e a outra antropológica, nomeadamente. Segundo ele, as plataformas museológicas enquanto eixos culturais, devem promover seminários, actividades artísticas e culturais nas mais variadas linguagens, como a dança, teatro, filmes e a interação com o público. “Os museus devem permitir o acesso do público para as manifestações culturais apresentadas. Eles devem promover acções que possibilitem o acesso do público para uma educação mais activa e consciente sobre à cidadania”, observou.

A data

Instituído desde 1977, pelo Conselho Internacional dos Museus (ICOM), o do Dia Internacional dos Museus (DI M) visa consciencializar o público de que os museus são um importante meio de intercâmbio cultural, enriquecimento cultural e desenvolvimento da compreensão mútua, cooperação e paz entre povos. Neste âmbito, o ICOM escolhe anualmente, para o Dia Internacional dos Museus, um Lema que se foca sobre as preocupações e interesses actuais da sociedade. Para o ano 2019, os Museus, através do mundo, celebrar-se-á o Dia Internacional dos Museus sob o Lema: “Os Museus, Plataformas Culturais: O Futuro da Tradição “.

Os museus

Consideradas antes como instituições estáticas, os museus estão se a reinventar afim-de tornarem-se mais interactivos, voltados para as suas comunidades, flexíveis, adaptáveis e móveis. Eles tornaram-se centros culturais funcionando como plataformas onde a criatividade combina com o conhecimento e onde os visitantes também possam criar, compartilhar e interagir.