“E preciso mais investimentos no interior das cidades”

O presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, defendeu maior investimento no interior do país para a melhoria o desempenho da economia angolana

Para o responsável que falou em entrevista à imprensa à margem do Fórum de Apoio À Reconversão da Economia Angolana, que decorreu em Luanda, a reconversão da economia angolana deve iniciar com a criação de grandes investimentos no interior das cidades do país, nas regiões onde há produtos agrícolas, riquezas e matéria- prima e forte atracção turística. Referiu que em Luanda existe hiperurbanização, pois grande parte das pessoas deslocam-se dos campos para as cidades por ser o local onde estão centralizadas as grandes infra-estruturas. Apelou à necessidade de remunerar melhor a classe dos professores e enfermeiros, para que se sintam incentivados para trabalhar nas zonas rurais.

Lembrou ainda, por exemplo, que, anteriormente, os professores e enfermeiros rodavam o interior do país e isso ajudou muito. Por outro lado, alertou para a necessidade de maior racionalização dos recursos, aferir como se gastam os combustíveis, bem como criar medidas para combater o contrabando de combustíveis que ronda actualmente os 360 milhões de dólares por ano. No entanto, aconselhou a Sonangol e a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) no sentido de licenciar as referidas empresas para que haja algum retorno cambial e também receitas provenientes de impostos. Salientou também que, nos tempos passados, por exemplo, a economia nacional chegou a crescer dois dígitos, numa altura em que não dependia do petróleo e não havia tecnologia e nem a intervenção do poder político.

Referiu ainda que a reconversão económica passa também pelo sector agrícola. Por outro lado, José Severino defendeu também que a industrialização do país deve estar associada ao fomento ao emprego. Durante o encontro, realizado sob iniciativa da Associação dos Industriais de Angola (AIA), o desemprego, a industrialização e a agricultura foram apontados como os maiores desafios do Governo angolano O Fórum de Apoio à Reconversão da Economia Nacional visa a apresentar e propor ao Executivo angolano as acções concretas para a melhoria do quadro económico de Angola, impulsionar o sector empresarial e a geração de emprego. Indicar medidas efectivas para a diversificação da economia, assim como a apresentação de novas percepções para o investimento público e privado. Participaram no encontro palestrantes nacionais e estrangeiros, Carlos Lopes, Carlos Rosado, Lago Carvalho, Ladislau Dowbor, Berta Grilo e também Carlos Campos.