AJPD quer humanização e dignidade dos serviços nas cadeias

Associação Justiça Paz e Democracia (AJPD), vai capacitar as mulheres reclusas, em Luanda, em matérias de direitos das mulheres reclusas e acção penitenciária com vista a aumentarem a sua consciência jurídica.

A acção formativa cincunscreve-se ao âmbito do projecto denominado “Garantindo o Acesso das Mulheres à Justiça”, cuja abertura está agendada para a manhã de hoje, na área feminina da cadeia do município de Viana.

O ciclo, dirigido para agentes penitenciários, conta com a parceria da Direcção Nacional dos Serviços Penitenciários, que prevê quatro dias de formação em que serão tratados, dentre vários temas, “o direito das reclusas e enquadramento legal, assistência psicológica e prevenção dos suicídios nos estabelecimentos prisionais”.

AJPD acrescenta que o objectivo do projecto é de contribuir para que os agentes penitenciários compreendam melhor os direitos das reclusas, de forma a garantir a humanização e dignidade das mulheres nesta condição.

Outro aspecto pertinente dos agentes penitenciários, segundo a organização, prende-se com o grau de conhecimento, aplicabilidade e respeito dos direitos humanos no sistema penitenciário.

A Associação Justiça, Paz e Democracia é uma organização de âmbito nacional, apartidária, de carácter voluntário, com personalidade jurídica na República de Angola, aberta a todos os homens e mulheres de boa vontade.

É constituída por 23 membros e uma equipa dinâmica que se dispõe a promover um Estado satisfatório de respeito pelos Direitos Humanos e a institucionalização do Estado de Direito Democrático em Angola.

error: Content is protected !!