Vietnamita mata conterrânea e suicida-se

A província da Huíla registou no primeiro dia da semana (Domingo dia 19) do mês em curso um crime de homicídio seguido de suicídio, no interior de uma residência

O facto foi protagonizado por um cidadão de nacionalidade vietnamita, Nguyen Trong Dug, 47 anos de idade, comerciante, sendo vítima a cidadã Nguyen Thi Huang, 40 anos, doméstica, também vietnamita. Tudo aconteceu no interior de uma residência, quando o agressor se desentendeu com a sua compatriota e desferiu-lhe vários golpes no corpo com uma arma branca (faca) causando-lhe morte imediata. Tendo o agressor, de seguida, com a mesma arma, desferido contra si mesmo um golpe na região abdominal, o que causou imediatamente a sua morte. O infausto caso aconteceu às 15 horas do dia 19, Domingo, no bairro comandante Dack-Doy, município do Lubango.

No final de semana, a Polícia Nacional na Huíla registou ainda crimes de violação sexual, ocorridos com roubo. O primeiro aconteceu no período da manhã do último Domingo, quando uma cidadã, de 18 anos de idade se dirigia ao mercado informal e, no percurso, foi interpelada pelo meliante que, à força, levou-a para um lugar ermo, onde manteve cópula ilícita e de seguida retirou- lhe 10 mil Kwanzas. Segundo a PN, diligências estão a ser feitas no sentido de localizar e deter o autor do crime. Também no bairro do Ferrovia, município do Lubango, foi registado um crime de violação, este no interior de uma residência, sendo vítima uma menor de 14 anos de idade. O acto foi praticado supostamente por um cidadão de 23 anos, que aliciava a ofendida com bens materiais, tendo com ela mantido relações sexuais de forma alternada, durante dois dias. O acusado encontra-se detido.

Tentativa de violação sexual frustrada

Duas menores de 5 e 7 anos de idade foram vítimas de tentativas de violação sexual, na via pública, quando supostamente um cidadão de 23 anos tentou manter cópula ilícita e foi surpreendido pela mãe das ofendidas. O crime teve lugar no bairro Hélder Neto, município do Lubango, o acusado também já está detido. Enquanto isso, no bairro Thioco, uma cidadã de 22 anos foi vítima de tentativa de violação sexual na via pública, quando um cidadão que conduzia uma viatura a interpelou e ofereceu boleia até ao seu destino, no local o acusado parou e disse-lhe que não podia deixá-la sem antes realizar o acto sexual.

A acção não foi consumada graças à intervenção da população. Apesar destas ocorrências registadas, a PN da Huíla considerou a situação de segurança pública como calma, com registo de 25 crimes (+4), tendo sido esclarecidos 14 e 18 cidadãos detidos como presumíveis autores. Os crimes registados foram homicídios, tentativa de violação sexual e violação sexual, ofensas corporais, furtos, roubos, fogo posto, posse, tráfico de droga e abuso de confiança.

error: Content is protected !!