Apagão em Malanje durante visita do Pr provoca detenções

As instâncias da ordem e segurança públicas têm sob detenção supostos culpados do corte de electricidade que ocorreu na noite de Terça-feira (21), no momento em que o Presidente da república (Pr), João Lourenço, se preparava para receber em audiência, no Palácio do Governo, entidades civis locais

POR:Miguel José, em Malanje

Em virtude da ocorrência, segundo uma fonte do Serviço de Investigação Criminal (SIC), encontram-se detidos o director provincial da ENDE, Justino Luzolo, e dois outros funcionários afectos ao Governo Provincial, cujos nomes não foram revelados. O apagão, que aconteceu pouco depois das 18 horas, preocupou a equipa de segurança do PR, que de imediato teve que se desdobrar em diligências para estabelecer o controlo da situação. Pois, tão logo se verificou o corte, o recurso às fontes alternativas, quer da rede pública (central térmica), como a da rede instalada (gerador) adjacente ao Palácio, no momento exacto apresentaram problemas técnicos que fizeram com que o apagão se arrastasse em cerca de 30 minutos.

Apagão parcial

Ora, a situação pareceu um tanto estranha por não ser frequente no município de Malanje, sobretudo no centro da cidade. E, para piorar, a falha foi parcial, já que em muitos pontos da periferia não se verificou qualquer oscilação, muito menos corte. De acordo com a fonte, a detenção do responsável da Empresa de Distribuição de Electricidade em Malanje deriva do facto de o mesmo ter dado garantias técnicas, durante o período em que se estava a preparar a vinda do Chefe de Estado à cidade de Malanje.

Ao passo que os técnicos que se encontram na mesma condição são acusados de negligência, porque no momento crucial não souberam repor o serviço público ao contento das autoridades. Todavia, estão a decorrer investigações para se apurar as razões da ocorrência e, tão logo estejam esclarecidas, as autoridades prometem pronunciar- se.

error: Content is protected !!