Cadeias hoteleiras renomadas podem instalar-se em Angola

Luanda, Cabinda, Benguela e Namibe, todas da faixa litoral do país, poderão ganhar hotéis da cadeia Radisson Hotel Grouo, como anunciou o seu responsável para África

A cadeia internacional Radisson Hotel Group poderá vir a construir cinco hotéis de três a cinco estrelas em Angola, no decurso dos próximos anos, disse Quinta-feira o director do departamento de desenvolvimento em África a sul do Sahara.

Erwan Garnier disse que Angola está incluída num grupo de oito países considerados prioritários, nos quais o grupo pretende abrir 50 unidades hoteleiras, a partir de 2022.

Os novos hotéis irão juntar-se a mais de 100 que o grupo tem em 32 países africanos, estando a estratégia para Angola centrada em Luanda, “por ser a capital do país”, para depois se expandir para províncias como Cabinda, Benguela e Namibe.

Por outro lado, os gestores das cadeias hoteleiras internacionais Aleph Hospitality e Kasada Capital pediram garantias de protecção dos seus negócios ao governo de Angola para investir no país.

Bani Haddad, fundador e director administrativo da Aleph Hospitality e Olivier Granet, director executivo e sócio-gerente da Kasada Capital Management, afirmaram estar interessados em fazer investimentos sustentáveis de longo prazo (30 a 40 anos), mas precisam de garantias de segurança no sector.

A Aleph Hospitality, fundada em 2015, é uma empresa de gestão hoteleira sendo a Kasada Capital Management uma plataforma de investimento de hospitalidade com aplicações e activos na África a Sul do Saara.

error: Content is protected !!