Dois oficiais do SIC na Huíla detidos por desvio de viaturas roubadas

nos últimos tempos, têm sido frequentes notícias sobre o envolvimento de oficiais do Serviço de Investigação Criminal na prática de crimes como corrupção e desvio de bens. Os mais recentes foram os casos do desvio de combustível que terminou com a condenação do antigo director do SIC, Amadeu Suana, e um outro do responsável deste órgão do Ministério do Interior no município da Matala, que terá soltado quatro detidos em troca de Kz 35 mil

Desta vez, dois oficiais do Serviço de Investigação Criminal (SIC) foram detidos por estarem, supostamente, envolvidos no desvio de 20 viaturas de várias marcas que se encontravam parqueadas na Unidade Operativa do Lubango.

Entre os oficiais, cujas patentes não foram reveladas, está o chefe do departamento do Património do SIC-Huíla, Jeremias Gomes, bem como um oficial das Forças Armadas Angolanas, que foram detidos na manhã desta Quinta-feira (23) por uma equipa vinda da Direcção Nacional do Serviço de Investigação Criminal.

As viaturas em causa foram roubadas nas províncias de Benguela, Cunene, Cuando Cubango e Namibe, tendo sido recuperadas no âmbito de diferentes operações levadas a cabo pelo SIC.

O porta-voz do Serviço de Investigação Criminal na Província da Huíla, Sebastião Vika, disse que as detenções surgem em sequência de algumas denuncias públicas.

“A Direcção do Serviço de Investigação Criminal desencadeou um processo de averiguação que determinou o envolvimento de três cidadãos, dois dos quais efectivos do Serviço de Investigação Criminal na Huíla, envolvidos no desvio de viaturas que eram aprendidas por diversas razões. Estas viaturas estavam parqueadas na Unidade Operativa e venderam-nas a terceiros”, disse. Segundo Sebastião Vika, os oficiais em causa aproveitaram-se das posições e cargos que ocupam para apropriar-se das viaturas apreendidas e descaminhá- las para terceiros através de vendas.

Das 20 viaturas “desaparecidas”, acrescentou o porta-voz do SIC, já foram recuperadas cinco, tendo dito que para reaver as restantes viaturas o processo de investigação continua, a fim de aferir outros envolvidos.

No desvio destas viaturas esta igualmente envolvido o nome do antigo director do SIC – Huíla, Amadeu Suana, que foi condenado no princípio deste ano pelo Tribunal Provincial da Huíla por envolvimento no mediático caso “Combustíveis do Lubango”

Esposa de Amadeu Suana, diz que o seu marido não é “Pungo Grande”

A detenção destes oficiais do Serviço de Investigação Criminal fez sair de Luanda a esposa de Amadeu Suana, para fazer algumas revelações depois de o seu esposo ter sido detido já por seis meses.

Júlia Suana diz que o seu marido, Amadeu Suana, foi detido supostamente pelo seu envolvimento no desvio destas viaturas, tendo acrescentado que recebeu informação do procurador-geral da Republica titular na Província da Huíla.

“Estou cá, vim mesmo para ver, porque o meu marido foi acusado e preso porque dizem que foi ele quem roubou os carros, como disse o juiz. Mas o alto mandatário da PGR disse-me que ele estava no mercado a vender os carros” revelou.

Por altura dos combustíveis, continuou, estavam a dizer que ele era o “pungo grande” mas não era, e agora aparecem as pessoas que estavam com os carros, todos os que foram ouvidos neste processo, ninguém disse que era o Amadeu Suana, agora as provas estão, vamos ver o que há de ser feito.