Livro de Kanguimbo Ananaz realça negligência na Literatura Infantil angolana

A escritora considera importante incutir hábitos de leitura nos mais pequenos, razão pela qual a presente obra é uma tese de mestrado, um ensaio que na verdade terá continuidade

A obra apresentada esta Quinta-feira, 23, sob a égide da Editora das lestras intitula-se “A Literatura Infantil Angolana no Período Pós-Independência: Estudos sobre a Escritora Cremilda de Lima”

O livro com 111 páginas tem prefácio assinado por Zola Mbenga e é o resultado da sua dissertação de Mestrado, e sinteticamente dá a conhecer os aspectos mais gerais e importantes desta obra.

A autora do livro, Kanguimbo Ananaz referiu, na ocasião, que para a preparação do volume, centrou-se num estudo delimitado por todos feitos de Cremilda de Lima. Um estudo de investigação com valores, pelo facto de ser uma cidadã preocupada com as questões sociais.

A escritora considerou importante incutir valor aos mais pequenos, razão pela qual a presente obra é uma tese de mestrado, um ensaio que na verdade terá continuidade. “Para começar não se fazem estudos sobre a literatura infantil e as crianças precisam. Não devemos forçá-las. Elas passam por vários estagios, do ponto de vista daquilo que é o seu desenvolvimento, quer psicomotor e também a questão da absorção da inteligência, então fiz todo esse trabalho profundamente”, explicou.

A escritora Kanguimbo desafiou as instituições públicas e privadas a apostarem cada vez mais na Literatura Infantil, pelo facto de a mesma estar relacionada com a personalidade do homem. Já Hélder Simbad, do Movimento Litteragris, convidado a comentar a obra, caracterizou-a de extrema importância por se inscrever numa prática que não é reincidente, nem tradição.

Julga ser uma prática que consiste na publicação de artigos ou livros científicos que tratem o tema da literatura infantil. Simbad disse tratar-se ainda de um livro de historiografia da Literatura Infantil permeado de teorias literárias e de outros campos de categorias como a Psicanálise, Didáctica, História de Angola, Literatura Comparada, Antropologia, entre outras.

Estas teorias literárias, segundo Simbad, culminam com uma recensão crítica da vida e da obra de Cremilda de Lima resumida numa gramática de narratologia, através da qual procura demonstrar o processo de construção das narrativas mediante categorias como narração, personagem, espaço e tempo.

“Vamos aqui destacar a militância da escritora Kanguimbo Ananaz que agora veste-se de estudiosa e acrescentar que, na verdade, este livro também se configura como uma singela homenagem que Kanguimbo presta à escritora Cremilda de Lima”, disse.

Cabe salientar que Cremilda de Lima é vencedora do Prémio Nacional de Cultura e Arte 2016, na categoria de Literatura. Destaca-se da plêiade de escritores que se dedicam a escrever esse tipo de Literatura.

“Diga-se militante, porque o seu amor à Literatura forçou-a a mudar a trajectória académica e, na primeira oportunidade que teve, decidiu estudar Literatura. Como se sabe, Kanguimbo é licenciada em Psicologia, mas decidiu fazer um mestrado em estudos literários, cuja dissertação resultou na obra que temos”, elogiou.

Importa referir que dentre os trabalhos feitos sobre Literatura Infantil, destacam-se a “História da Literatura Infantil”, de Cremilda de Lima, “O Surgimento da Literatura Infantil Angolana Pós-independência”, de Maria Ferrnandes, “A adulta questão da Literatura Infantil”, de Hélder Simbad e eventualmente uma ou outra monografia e comentários dispersos em jornais.

error: Content is protected !!