MPLA quer maior presença angolana na UA

O Bureau Político MPLA exortou, este Sábado, o Governo angolano a trabalhar sempre para garantir uma maior presença angolana no sistema da União Africana (UA) e nas organizações regionais, onde é um dos maiores contribuintes orçamentais

A exortação vem expressa numa declaração do MPLA sobre o 56º aniversário do Dia de África, que ontem se comemorou.

Na sua exortação, o MPLA refere que a presença angolana na UA significa uma aposta contínua na formação académica, profissional e em línguas e no acompanhamento patriótico de jovens angolanos para as campanhas de inserção diplomática nessas instituições.

A propósito da data, o MPLA saúda a Nação angolana, os governos africanos, especialmente a União Africana (UA), organização supranacional do continente, de fomento à integração política, económica dos povos e de reforço à cooperação entre os Estados.

Na declaração, o MPLA considera que, sendo a África o continente menos desenvolvido do ponto de vista económico e com menos capacidade para satisfazer as necessidades básicas das suas populações, precisa de encontrar competências para inverter esta situação, atraindo a si o que há de melhor no Mundo, em termos de conhecimento, avanços da ciência, da tecnologia, investimento e habilidade para transformar localmente as suas matérias-primas.

Reitera, igualmente, a sua firme disposição de continuar a apoiar o Executivo na luta para consolidar o papel de Angola no contexto africano, tendo como base o interesse nacional, difundindo a visão estratégica do Estado angolano sobre o continente, os seus constrangimentos, os aspectos que devem ser revistos, os que podem ser corrigidos e melhorados.

O MPLA considera que Angola deve continuar a desempenhar um papel relevante em África, priorizando o estabelecimento e o aprofundamento de relações bilaterais com os países limítrofes, com os das regiões Austral e Central, contribuindo para a eliminação definitiva dos focos de tensão, dos conflitos, nomeadamente nos Grandes Lagos, no Golfo da Guiné e no norte do continente.

O “continente negro” celebrou ontem, 25 de Maio, 56 anos desde a criação, em Addis Abeba (Etiópia), da Organização de Unidade Africana (OUA), em carta assinada por 32 estados africanos já independentes na altura

error: Content is protected !!