Conselho Consultivo do Mincult destaca Plano Nacional de Desenvolvimento do sector 2018/ 2022

A valorização e dinamização do património histórico-cultural, os projectos de candidaturas do Cuito Cuanavale e do Corredor do Kwanza na Lista do Património da Humanidade são, entre outros, assuntos a abordar neste encontro

A cultura angolana está em análise desde Segunda-feira, no VII Conselho Consultivo Alargado do órgão da tutela, no Anfiteatro General Botafogo, município do Dande, província do Bengo. Neste encontro que junta directores provinciais, adidos culturais, autoridades tradicionais, diplomatas, convidados, entre outras individualidades, estão ainda a ser analisados assuntos ligados ao Plano Nacional de Desenvolvimento 2018/2022, a valorização e dinamização do património histórico-cultural, os projectos de candidaturas do Cuito Cuanavale e do Corredor do Kwanza na lista do Património da Humanidade, entre outros assuntos.

O conselho que está a ser orientado pela titular da pasta da Cultura, Carolina Cerqueira, os participantes estão a passar em revista questões inerentes ao papel que o departamento ministerial tem vindo a desempenhar, no contexto da crise e dos desafios de cariz político e económico que o país vive. Na sua intervenção, a ministra da Cultura adiantou que não se pode cruzar os braços apenas por vivermos anos de crise económica e aconselhou os presentes a acompanhar os progressos em curso no país, em relação ao processo autárquico que se avizinha e o papel que o sector da Cultura desempenha no quadro da mobilização dos cidadãos para o exercício dos seus direitos políticos e sociais. A governante referiu igualmente que o novo estatuto orgânico do Ministério da Cultura indica algumas áreas de actuação como sendo prioritárias, tendo em conta o movimento político e o económico que vivemos.

Políticas

Já no quadro das políticas a seguir nos próximos meses, referiu que as prioridades ao nível central para os 164 municípios do país, serão supervisionados pelos respectivos gabinetes provinciais, em conformidade com as metas do Programa de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2019/2022 e do processo de descentralização em curso.

Actividades

Carolina Cerqueira salientou o Festikongo e Bienal da Paz, como duas actividades de maior relevo a serem realizadas este ano, e espera que cada uma e cada um dos participantes ao conselho desfrutem de bons momentos em Caxito. Sublinhou que a promoção da Cultura da Paz continua no centro das atenções, quando em Setembro for realizada a Bienal da Paz. A governante recordou que durante muito tempo, o país foi o centro das atenções devido aos efeitos de um longo conflito militar entre irmãos, razão pela qual têm uma larga experiência em matéria de pacificação dos espíritos e mentalidades.

“Vamos usar esta experiência para discutir acerca dos assuntos que vivemos no dia-a-dia e não apenas os casos da violência e da criminalidade, da corrupção, da impunidade e do desemprego, mas também a necessidade da diversificação económica”, disse Carolina Cerqueira, que reforçou a aposta do seu pelouro na Cultura do diálogo para dirimir conflitos, apostar na qualidade do ensino, na medicina tradicional, assim como a aposta na difusão dos elementos positivos da tradição e da Cultura dos povos de Angola, e dos países vizinhos, nomeadamente, a República Democrática do Congo, do Congo Brazzaville, da Zâmbia e da Namíbia. A agenda de trabalhos deste Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Cultura é extensiva à abordagem sobre o III Encontro Nacional das Autoridades Tradicionais, o Festival Internacional do Kongo (Festikongo), a Bienal de Luanda – Fórum Pan-africano para a Cultura de Paz, o Programa de Implementação dos Direitos de Autor e Arrecadação de Receitas, bem como o fenómeno religioso.

Outras actividades

Aagenda inclui uma visita à Barragem das Mabubas, o Local Turístico Açude e Turismo Agro, entre outras acções. Mais pormenores nas próximas edições.

leave a reply