Minjude reitera Paulo N’zinga como presidente da FAJ

Minjude reitera Paulo N’zinga como presidente da FAJ

O Ministério da Juventude e Desportos (Minjude), tendo em conta o litígio existente entre os membros na Federação Angolana de Judo (FAJ), assegurou que continua a ter como interlocutor válido a actual direcção presidida por Paulo Nzinga. Esta direcção, segundo a nota do Minjude, foi eleita para o ciclo olímpico que vai de 2016 ao ano 2020.

Mas, no dia 30 de Abril passado foi suspensa por via da realização de uma Assembleia geral realizada, na Cidadela Desportiva, em Luanda. Posto isto, o ministério não interfere com a direcção e gestão do associativismo desportivo, uma vez que é o responsável pela implementação de políticas da juventude e desporto.

Assim, o Minjude reitera que a competência para convocar a Assembleia extraordinária são os próprios órgãos. Por isso, o presidente da mesa da Assembleia-geral, nos termos do artigo 1º e 2º do artigo 36º da Lei 06/14 (das Associações Desportivas), deve convocar o encontro. Deste modo, a Lei e os estatutos não prevêem a criação de uma comissão “ad-hoc” para o efeito. Segundo a nota do Minjude, a destituição do presidente de direcção de uma federação deve constituir-se em ponto único na agenda.