ONU injecta USD seis milhões para combater seca no Sul do país

O coordenador residente das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, inicia hoje uma visita de trabalho às províncias do Cunene e da Huíla para esclarecer as autoridades locais e os parceiros sociais como se procederá a ajuda humanitária que prevê beneficiar mais de 560 mil pessoas de 27 municípios de quatro províncias, segundo uma nota de imprensa enviada à OPAÍS

A Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou a disponibilização de 6,4 milhões de dólares americanos para combater nos próximos seis meses a seca que assola há anos várias províncias do Sul. Cunene, Huíla, Bié e Namibe, foram as províncias escolhidas pela ONU por intermédio do seu Fundo Central de Resposta a Situações de Emergência (CERF) para beneficiar as pessoas dessa região. No Cunene, as acções irão contemplar os município do Cahama, Cuanhama, Curoca, Cuvelai, Namacunde e Ombadja. Para a Huíla, foram selecionados os municípios do Lubango, Caconda, Caluquembe, Cacula, Chibia, Chicomba, Chipindo, Gambos, Humpata, Jamba, Cuvango, Matala, Quilengues e Quipungo.

Já para o Namibe, a ONU escolheu o Namibe, Bibala, Cumuculo, Tômbua e Virei, que serão complementados com os municípios do Bié, nomeadamente o Chinguar, Catabola e Cuito. No total, serão 565 mil pessoas de 27 municípios que poderão conhecer melhorias e ver minimizadas os efeitos da seca nas vertentes da nutrição, água e saneamento, segurança, agricultura e alimentação, e na Saúde. A ONU pretende envolver outras agências, como são os casos das organizações para a Infância (UNICEF), Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo para a População (UNFPA) e a Organização Mundial da Saúde.

Do “bolo” de 6,4 milhões disponibilizados, 44% do fundo de emergência concedido será direccionado à nutrição, 27,8% à água e saneamento e o restante será dividido entre os projectos de saúde, segurança alimentar e agricultura e protecção. Visando a implementação efectiva destas acções, está na província do Cunene, o Coordenador Residente das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, onde se reunirá com as autoridades desta província e parceiros. A missão oficial de Paolo Balladelli ao Sul do país para constatar a realidade da seca vai levá-lo amanhã à província da Huíla.

Crianças e mulheres grávidas

Neste programa da ONU, a saúde e a protecção das crianças e mulheres grávidas deverão merecer particular atenção, sendo que esta última estará contemplada com 37 mil. Segundo a ONU, 2,3 milhões de pessoas não estão em condições de satisfazer as suas necessidades nutricionais nas quatro províncias mais afectadas, sendo que cerca de 490 mil são crianças com menos de cinco anos. Para resolver o problema, de acordo com esta organização, seriam necessários cerca de 92 milhões de dólares. Os 6,4 milhões disponibilizados pelo CERF representam 6,9% do total das necessidades estimadas. Importa referir que no início deste mês o Presidente da República, João Lourenço, visitou a província do Cunene, onde admitiu a necessidade de reforçar o Programa de Emergência de Combate à Seca no Cunene para acautelar o agravamento do fenómeno.

error: Content is protected !!