Petro de Luanda volta a fracassar em 2019

A direcção do clube fundado em 1980 admitiu esta semana, em conferência de imprensa, no balanço da temporada 2018/2019, que não foi possível alcançar os objectivos, assim não vence o Campeonato Nacional há dez anos

A direcção do Petro de Luanda, há dez anos sem vencer o Girabola Zap, assegurou esta semana que a época 2018/2019 foi um fracasso. Deste modo, a direcção vai continuar a criar políticas e uma nova estratégia para atacar a próxima temporada. Em conferência de imprensa, o presidente do clube tricolor, Tomás Faria, fez saber que as coisas não correram muito bem, mas tudo farão para melhorar.

“Fizemos tudo para vencer o Campeonato Nacional. Não foi possível, ainda assim melhores dias virão”, afirmou o responsável. De acordo com Tomás Faria, as constantes mudanças na Sonangol, patrocinador oficial daquela formação, afectaram administrativamente o desempenho da direcção. Nas entrelinhas, o presidente do Petro frisou que não adianta chorar pelo “leite derramado”, por isso o mais importante é continuar a trabalhar.

O responsável da formação, que ocupou a segunda posição (64 pontos) no Campeonato Nacional, afirmou que o técnico espanhol Toni Cosano vai continuar à frente da equipa. O espanhol sibstituiu o brasileiro Beto Bianchi, depois deste ter feito uma campanha titubeante nas Afrotaças. Com a equipa tricolor, Beto Bianchi foi eliminado num jogo em que os adeptos ficaram muito agastados com o técnico. Assim, o 1º de Agosto, rival de longa data, venceu pela quarta vez consecutiva o Girabola Zap, colocando o Petro na condição de eterno rival.

leave a reply