Recuperadas mais de 700 pedras de diamantes

Setecentas pedras de diamantes foram recuperadas pelas autoridades angolanas da posse de exploradores ilegais, nas zonas diamantíferas do país, no âmbito da segunda fase da Operação Transparência, em curso.

Os dados foram avançados ontem pelo porta-voz do posto do comando avançado da operação, comissário António José Bernardo, em declarações à imprensa, no final da reunião regional Centro e Sul do Posto de Comando de Operações Auxiliar. Os recursos foram apreendidos na sequência das operações de desmantelamento das várias cooperativas ilegais instaladas em vários pontos do país, no quadro da protecção das reservas estratégicas da economia nacional, segundo a Angop.

Na mesma operação, disse, foram recuperados mais de 70 mil dólares norte americanos, depositados nos cofres do estado. Estes, continuou, juntam- se as mais de 34 mil quilates de diamantes e mais de um milhão de dólares, apreendidos durante a primeira fase da operação. O porta-voz informou ainda que durante a segunda fase da operação transparência assistiu-se à retirada do país de mais de 200 estrangeiros, na sua maioria da República Democrática do Congo, de forma voluntária e por ordens administrativas.

Porém, referiu que, apesar dos resultados satisfatórios alcançados até ao momento, há necessidade de maior empenho e aprimoramento das estratégias, para desencorajar o retorno dos agentes às zonas com grandes potencialidades minerais. A reunião analisou a necessidade do redobrar da atenção à nova figura introduzida na exploração de recursos naturais, que tem a ver com o ouro nas províncias do Huambo e Huíla.

error: Content is protected !!