Restos mortais de Savimbi transladados do Moxico ao Bié na ausência de familiares e da UNITA

Em causa está o facto de o Governo não ter acedido ao pedido da UNITA de fazer pernoitar os restos mortais de Jonas Savimbi na Delegação Provincial, adjacente à estação dos Caminhos de Ferro de Benguela, alegando questões de segurança

POR:Constantino Eduardo

O Governo de Angola procedeu na Terça-feira, 28, à transladação dos restos mortais do líder-fundador da UNITA, Jonas Savimbi, do Moxico para o Bié, na ausência de familiares e membros da direcção do partido. O Governo alega ter cumprido rigorosamente o que se tinha acordado com os membros do maior partido da Oposição e familiares em várias reuniões realizadas no âmbito da Comissão criada pelo Presidente da República que, entre outros, integram familiares do malogrado. O Termo de Transladação do corpo foi rubricado no Cemitério Municipal do Moxico entre o Ministério da Justiça, no acto representado pelo conservador Alberto Chicomba, e o da Saúde, assinado pelo inspector- geral, Miguel dos Santos de Oliveira; e Maria Madalena, inspectora provincial do pelouro de Sílvia Lutukuta no Moxico.

Em declarações à imprensa, no local, o inspector-geral da Saúde salientou que o acto marca a entrega oficial dos restos mortais do Dr. Savimbi por parte dos órgãos locais da Saúde e da Justiça aos membros da Comissão Multissectorial criada pelo PR. “Estamos, assim, em condições de transladar os restos mortais da província do Moxico para a do Bié, cumpridas as devidas formalidades legais e sanitárias”, justificou. Questionado pelo OPAÍS sobre as razões de tanta divergência entre Governo e a UNITA, agravada com o facto de a direcção do Galo Negro não se ter feito presente no cemitério, o governador do Moxico diz que o ponto divergente consiste no facto de o partido de Samacuva ter manifestado o interesse de fazer pernoitar os restos mortais na delegação provincial para os militantes prestarem homenagem a Jonas Savimbi, não sendo isso possível por razões de segurança.

“Queriam que o corpo pernoitasse na delegação provincial da UNITA para fazer velório. Isso não é possível. Estamos a tratar do Dr. Savimbi, há questões de segurança”, argumentou Gonçalves Muandumba. Face à insatisfação do Galo Negro, segundo Muandumba, o Governo e a delegação local acordaram – em reunião realizada às 19 horas do dia 27 – que a viatura transportando os restos mortais do líder passaria pela delegação, mas não se sujeitaria a nenhuma cerimônia fúnebre. Entretanto, apesar disso, a UNITA não máxise fez ao cemitério. As tentativas do jornal OPAÍS de contactar a delegação da UNITA redundaram em fracasso. O secretário provincial não atendeu a várias ligações deste órgão de comunicação social. Não ficamos apenas na ligação. A equipa de reportagem d´OPAÍS deslocou-se à delegação da agremiação política nesta circunscrição na esperança de obter do responsável político a sua versão dos factos, mas não foi bem sucedida.

UNITA “obstaculiza entrega de restos mortais de Savimbi”

O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, denunciou, esta Terça-feira, na sede municipal do Andulo, província do Bié, que a UNITA está a criar obstáculos à entrega dos restos mortais de Jonas Savimbi. O Governo angolano previa entregar à família, formalmente, esta Terça-feira, os restos mortais do antigo líder e fundador da UNITA, Jonas Malheiro Savimbi, em acto inicialmente programado para o Andulo.

A urna contendo os restos mortais de Jonas Savimbi, entregue na manhã de ontem, na cidade do Luena, no Moxico, onde estava enterrado, seguiu por via aérea para o município do Andulo, onde teria lugar a entrega formal. Pedro Sebastião anunciou que a UNITA tinha um outro programa paralelo, que, segundo disse, não vai ser cumprido, razão pela qual optou por negar a recepção dos restos mortais do malogrado líder político. O ministro declarou que a recusa “não vai atrapalhar absolutamente nada”, acrescentando que, caso a UNITA não receba os restos mortais, esses serão confiados “à guarda de um oficial de uma unidade militar mais próxima”, até que a família e o partido os vão resgatar.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!