“Não fiquei surpreendido com a saída de Quezada”

O técnico do Petro de Luanda, Lazare Adingono, assegurou ontem em exclusivo a o PAÍS que nunca se arrependeu por ter perdido o extremo base Emmanuel Quezada para o 1º de Agosto, rival de longa data e vice-campeão nacional

O treinador camaronês, que recebeu voto de confiança da direcção tricolor presidida por Tomás Faria, revelou ontem a OPAÍS que não se surpreendeu com a saída do extremo-base Emmanuel Quezada de nacionalidade dominicana. Em 2015, quando o atleta se transferiu para o 1º de Agosto, Lazare Adingono conquistou o seu primeiro título com as cores do Petro de Luanda. O camaronês disse também a este diário que, apesar de Quezada ser um belíssimo basquetebolista, nunca esteve de costas viradas com a direcção dos tricolores por o ter cedido.

Aliás, o treinador considerou normal, uma vez que cada jogador tem a liberdade de definir os caminhos que pretende seguir independentemente da qualidade que possa ter. “É óbvio que qualquer treinador gostaria de ter os melhores jogadores no seu plantel. Confesso que não fiquei surpreendido com a saída de Quezada”, afirmou o camaronês. Lazare Adingono adiantou que o jogador queria sair, sendo que tinha outros sonhos, portanto foi aceite e a vida continua. O treinador, que conquistou o Unitel Basket 2018/2019, foi breve dizendo que nunca permitiu que alguém manchasse a sua reputação. Lazare Adingono adiantou ainda a este jornal que nunca lhe passou pela cabeça treinar o 1º de Agosto, rival de longa data.

Aliás, o técnico camaronês garantiu que quer manter-se no clube do Eixo-Viário por longos anos. Por esta razão, Lazare Adingono afirma que se dependesse de si permaneceria por largos anos no Petro de Luanda. O técnico dos tricolores confessou que a direcção presidida por Tomás Faria nunca deixou de acreditar no seu trabalho, apesar dos desaires do passado. Por isso, Adingono prometeu continuar a lutar por títulos na época que se avizinha dentro e fora de casa. “Vamos continuar a trabalhar para alcançarmos mais feitos”, disse o treinador. Lazare Adingono terminou referindo que nunca ficou insatisfeito com as condições que tem à disposição para trabalhar e conquistar títulos.