Carta do leitor: Cartão vermelho ao Executivo

Carta do leitor: Cartão vermelho ao Executivo

Por: Moisés Mualunga

Viana- Luanda

Luanda tem sido uma cidade de inúmeras surpresas. Não há dias em que não surge uma, incluindo até mesmo as mais triviais.

Quem vive no município de viana se apercebe dos enormes engarrafamentos que têm sido causados pelas obras que vão sendo feitas na estrada Deolinda Rodrigues.

Nota-se, sobretudo às manhãs, quando as pessoas se deslocam aos locais de trabalho ou às escolas, assim como no período nocturno, quando regressam para os locais de residência.

Esperava-se que as supostas obras de asfaltagem abrangessem, no mínimo, metade dos trocos ou que se pudesse fazer um excelente trabalho de terraplanagem. Curiosamente, o que se observa é que os constrangimentos causados foram para se asfaltar pouco menos de 300 ou 400 metros (se não for muito exagerado da minha parte) e o grosso das ruas, que poderiam atingir outras zonas de acesso ao interior do bairro, ficaram na mesma condição, isto é, sem, no mínimo, uma terraplanagem.

Desconheço o mentor de tal iniciativa. quero crer que não seja algo ainda da alçada do novo governador, Luther Rescova. Mas, ainda assim, se ele se apercebeu da obra, poderia ter travado. Não se pode brincar com a paciência de quem mensalmente contribui para os cofres do Estado ou até mesmo dos automobilistas que todos os dias sofrem para atingir determinados pontos da capital e do país, mas não conseguem por causa do estado das estradas.

O que se fez em viana só pode ser enquadrado no âmbito das brincadeiras de que temos sido alvos há muito tempo. Nem sequer pode ser tido ou achado como algo que deverá contribuir para a melhoria do trânsito. Até o mais inculto dos cidadãos sabe que aquele ‘metadinha’ de asfalto acabará por ser engolida pelo grosso do areal em que foi incluída.

Não há como, por causa desta acção e obra, deixar de atribuir um cartão vermelho ao Executivo. Parece que ainda não se aperceberam de que brincadeira tem hora.