No Dia da Criança perdeu-se um dos seus grandes defensores: José Patrocínio

No Dia da Criança perdeu-se um dos seus grandes defensores: José Patrocínio
José Patrocínio, activista social, lutando fundamentalmente pelos direitos da criança, ecologista e defensor dos direitos humanos, faleceu hoje, no Hospital Geral de Benguela.
Zuleide de Carvalho 
A província de Benguela acordou hoje mais triste. Pois, logo de manhã, foi anunciada a morte de um filho querido, José Patrocínio, que, mesmo doente se manteve activo a lutar por aquilo que acredita, até ao fim.
Patrocínio era o director executivo da organização não governamental Omunga, criadora das afamadas “Quintas de Debate”, sessões abertas convidando os cidadãos a discutir e enunciar soluções para problemas sociais genéricos, com a intervenção de especialistas sobre o assunto.
Natural e residente no município do Lobito, José António Martins Patrocínio nasceu a 26 de Dezembro de 1962 e faleceu hoje, 1 de Junho de 2019, Dia Mundial da Criança.
Sabe-se que há já algum tempo que “Zé Tó”, como era carinhosamente tratado pelos seus, estava fragilizado em termos de saúde porém, sempre forte de espírito e vontade.
Tanto que, em Abril, abraçou totalmente a campanha “NÃO À DESGRAÇA NA GRAÇA!!!”, organizada contra a fábrica de fertilizantes químicos em zona urbana, com construção avançada recentemente suspensa, no bairro da Nossa Senhora da Graça.
A 17 de Maio, dia do aniversário do município de Benguela, data em que a população saiu às ruas vestida de preto, para manifestar-se contra a localização da fábrica, José Patrocínio esteve presente, acompanhando a marcha na viatura da Omunga, devido à sua condição de saúde.
No final da manifestação, o activista social e defensor dos direitos humanos e da criança, prometeu continuar com a campanha e lutar, até vencer. Com a sua infausta partida, cabe aos que partilham da sua crença e motivação, apesar da perda, continuarem a defender e preservar aquilo em que Patrocínio creu até ao seu último suspiro.