Estado Islâmico reivindica combate com exército em Moçambique

O grupo radical Estado Islâmico reivindicou ter detido um ataque do exército moçambicano na segunda-feira, 3, em Metubi, no distrito de Mocímboa da Praia, na província moçambicana de Cabo Delgado, do qual diz resultaram vítimas sem, no entanto, dar mais detalhes.

“Com o sucesso dado por Alá Todo-Poderoso e no âmbito da ‘Batalha do Atrito’, ontem, os soldados do Califado, conseguiram repelir um ataque do exército cruzado de Moçambique na vila de Metubi, na área de Mocímboa, onde eles foram confrontados com uma variedade de armas, deixando mortos e feridos entre eles e Alá fê-los recuar”, diz um comunicado divulgado pelo Grupo de Inteligência Site, divulgado na terça-feira, (4) e retomado pela Voz da América esta quarta-feira (5), na sua página on-line.
Ainda de acordo com a nota, “os ‘mujahideen’ [combatentes islâmicos] apoderaram-se de armas, munições e ‘rockets’ que foram deixados para trás”.
É a primeira vez que um grupo reivindica um ataque em Moçambique, onde desde Outubro de 2017 registam-se ataques na província de Cabo Delgado e que deixaram até agora mais de 150 mortos e centenas de casas incendiadas.
Embora no terreno as pessoas chamem os atacantes de “al-Shabab”, vários observadores e o próprio Governo aponta outras causas para os ataques como a desestabilização da região, onde operam multinacionais que exploram gás natural.
Recorde-se que há um mês o Estado Islâmico também reivindicou o seu primeiro ataque noutro país do sul do continente, a República Democrática do Congo (RDC).

error: Content is protected !!