Salários em atraso da Elisal começam a ser pagos amanhã

Segundo a comissão sindical dos trabalhadores, a garantia foi dada pelo titular do GPL. Por esta razão, de forma unânime decidiram voltar aos postos de trabalho. Não havendo cumprimento, os trabalhadores prometem “cruzar os braços” novamente

Os trabalhadores da Empresa de Saneamento e Limpeza de Luanda (ELISAL) podem vir a receber os salários, em atraso, a partir desta Quinta-feira, 6, revelou ontem, em Luanda, o secretário para a área social da comissão sindical, Moisés Sebastião. De acordo com o entrevistado, a garantia do pagamento dos salários referentes aos meses de Abril e Maio foi dada pelo titular do Governo da Província de Luanda (GPL), Luther Rescova, por ocasião da paralisação efectuada por cerca de 1300 trabalhadores, no último dia 30 de Maio do ano em curso. No mote das reivindicações estão os constantes atrasos salariais que dizem ser alvos há cerca de quatro anos. Por norma os ordenados têm sido pagos entre os dias 12-20 de cada mês, contrariando o previsto pela Lei Geral do Trabalho (LGT).

Situação que a comissão sindical afirma estar a criar embaraços aos trabalhadores que muitas vezes não têm como chegar ao posto de trabalho e ainda assim sofrem descontos. Além destes, destacou ainda as dificuldades para suprir as despesas mensais com a alimentação e os gastos escolares dos filhos, uma vez que em algumas famílias este salário é a única fonte de rendimento. Sobre o assunto, Moisés Sebastião referiu que o problema já havia sido reportado por três vezes ao GPL, mas obtiveram por resposta, o silêncio. “A nossa experiência enquanto membros da comissão sindical aponta que os problemas que afectam os trabalhadores só são resolvidos com a presença dos governadores. Por isso, exigimos que o mesmo se fizesse presente”, detalhou acrescentando que receberam de Rescova a informação que os salários seriam pagos em sete dias”, disse Moisés Sebastião.

“Estamos expectantes”

O secretário para a área social da comissão sindical, Moisés Sebastião afirmou que após assinatura do memorando de entendimento entre a Instituição e a comissão sindical os trabalhadores por unanimidade decidiram retornar ao exercício das suas funções e aguardam expectantes para que no dia marcado os salários sejam pagos. “ Ainda estamos num processo de negociação e cada parte deve assumir as suas responsabilidades tal como prevê o memorando. Havendo incumprimentos tomaremos outras atitudes”, alertou.

Seguro de saúde precisa-se!

Moisés Sebastião afirmou que o salário base do trabalhador do último escalão está orçado em cerca de 42 mil Kwanzas, sem contar com os subsídios de transporte e alimentação há que também têm direito. Desta lista, também está incluso o subsídio de risco. No entanto, estão a lutar para que seja implementado o seguro de Saúde. Já o ordenado base dos funcionários designados como técnicos está orçado entre 77 a 88 mil kwanzas mais os devidos subsídios. A ELISAL é uma empresa adstrita ao Governo da Província de Luanda cujo objecto social é a gestão do sistema de limpeza de Luanda e tratamento de fluentes de águas residuais. A referida empresa está dividia em várias áreas dentre as quais podemos destacar as Operações, Serviços gerais, Área social, Engenharia de máquinas, posto médico e jardim.

Processo de negociação em curso

Com o objectivo de confirmar a veracidade das informações OPAÍS contactou o GPL. Uma fonte deste jornal, ligada à instituição afirmou que ainda Segunda- Feira, os membros do conselho administrativo da Elisal, a comissão sindical e o Governador da província mantiveram um encontro na qual foram consolidados alguns assuntos, no que tange ao processo de negociação. “ Se a comissão sindical afirma este dado à imprensa vamos nos apegar a ele. Até porque Quinta- feira será já amanhã. Vamos aguardar”, concluiu.

error: Content is protected !!