Carta do leitor: Grupos rivais assustam moradores do Sambizanga

POR: Joka, Sambizanga, Bairro Uíge

Olá caro director, é pela sexta vez que escrevo para o vosso jornal. o assunto de hoje recai para as constantes lutas entre grupos rivais no distrito urbano do Sambiznaga, propriamente no bairro Uíge. não pretendo ferir sensibilidades, mas vou começar com a seguinte pergunta: o que faz a nossa Polícia? É séria? no bairro onde moro há uma esquadra policial. Quando há luta entre grupos rivais, os agentes da Polícia nacional olham as lutas como se estivessem a apreciar uma mulher desfilando em uma passarela. durante as lutas, alguns sofrem graves golpes, chegando a ser levados para o hospital e a Polícia não reage. É incrível e lamentável. há alguns efectivos que tentam acalmar os ânimos dos grupos, que ainda na calada da noite fazem das suas. oh, nestas horas, ou seja, às 00h, não há polícia a andar pelas ruas. costumam ter medo de quê se estão munidos de armas? Em caso de ameaça qualquer um ficaria quieto? É muito estranho, logo, posso afirmar de peito inflamado que eles não sabem o aBc da profissão. Mas, afinal, quem é polícia? os manuais dizem que o polícia tem a missão de manter a ordem pública e os efectivos do destrito do Sambizanga não passaram na escola. não sabem os princípios da profissão. É lamentável.