Angola prepara relatório de riscos para avaliação em 2021

Quadros do Banco Mundial e da Unidade de Informação Financeira (UIF) promoveram um workshop em Luanda que visou traçar bases para a elaboração do relatório que será submetido dentro de dois anos .

Angola está a preparar o seu primeiro Relatório de Avaliação Nacional de Risco (ANR), branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo. O documento vai servir de base para a próxima avaliação de Angola, em 2021, pelo ESAAMLG (Grupo Contra o Branqueamento de Capitais e Financiamento ao Terrorismo para África Oriental e Austral).

Para a elaboração do primeiro relatório, decorreu em Luanda, nos dias 4 e 5 de Junho, o terceiro Workshop ministrado pelo Banco Mundial, sob coordenação da Unidade de Informação Financeira. O documento visa apresentar os riscos do país e o trabalho a ser desenvolvido para a mitigação dos mesmos. Vai ainda reforçar a credibilidade do sistema financeiro, a eficácia e robustez do país perante a comunidade internacional bem como levar Angola a minimizar o risco e vulnerabilidades em matéria de branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo.

A elaboração do referido relatório foi feito por quadros nacionais ligados à administração do Estado e contou com o envolvimento da Sociedade Civil e organismos com destaque para o Ministério das Finanças, Justiça, Interior, Comércio e Geologia Minas. Participaram igualmente quadros da Procuradoria-geral da República, Serviço de Inteligência e Segurança do Estado, Serviço de Inteligência Externa, Serviço Nacional da Contratação Pública, Serviços de Investigação Criminal, Comissão do Mercado de Capitais, Banco Nacional de Angola, Institutos Públicos, entre outros. De referir, que este workshop, com a participação dos especialistas do BM, serviu igualmente para a elaboração do Plano de Acção e medidas de mitigação do branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!