Carta do leitor: A vergonha da sarna

POR: João Custódio
ingombota – luanda

Caro director do jornal OPaís Acabo de ler no jornal que aumentou muito o número de casos de sarna na Huíla. Sei que na província de Luanda também há sarna, assim como noutras províncias do país. não sei para onde é que estamos caminhar, mas é uma grande vergonha ver a minha Angola com este tipo de doenças. A sarna desenvolve-se em ambientes de pouca higiene, sem cuidados de asseio, portanto, podemos dizer que vivemos em espaços cada vez mais sujos e infectados. Mas se olharmos para as condições em que a maioria da população vive, já é sorte não estarmos todos com sarna. porque a maioria das cidades não tem água canalizada, nem nas casas e nem nos chafarizes, principalmente nas suas periferias. então, se as pessoas não têm água nem para beber e cozinhar, muito menos têm para lavar a roupa, limpar o chão e as ruas. e nem para regar jardins. Contudo, acho que a sarna é só a factura que estamos a pagar, com muito sofrimento, das brincadeiras dos nossos governantes que com quarenta anos de independência conseguiram fazer sumir a água até das cidades onde no tempo colonial já havia. para uns ficarem ricos com as girafas e as cisternas, os outros têm de ter sarna, porque não fornecem água às pessoas. É mesmo uma grande vergonha. não sei como é que os nossos dirigentes vão lá para fora falar com os dirigentes de outros países e nem sei como é que ainda têm coragem de comprar casas lá fora, onde nunca falta água, mas aqui há milhares e milhares de crianças a sofrer e a morrer. É muito triste, é uma vergonha para o nosso país, nunca pensei que um dia chegaríamos a isto.

error: Content is protected !!